Chile: Piñera anuncia que proporá grandes acordos para ser “presidente de todos”

O candidato de direita Sebastián Piñera, que venceu a eleição desse domingo (17) no Chile, anunciou, em discurso para milhares de correligionários, que proporá grandes acordos para ser “o presidente de todos”. A informação é da Agência EFE.

“Recebemos esta vitória magnífica com humildade, mas também com esperança”, disse Piñera a seus simpatizantes, que gritavam “o Chile se salvou!”.

“Viva a diferença, viva o pluralismo de ideias! Mas nunca essas diferenças devem nos converter em inimigos, porque cada vez que os chilenos se enfrentam e se transformam em inimigos, consumam suas maiores derrotas”, advertiu Piñera, anunciando o compromisso com o diálogo e com os acordos.

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, telefonou, na frente das câmeras de televisão, para Sebastián Piñera, a fim de cumprimentá-lo pela vitória no segundo turno da eleição presidencial, na qual derrotou o candidato governista, Alejandro Guillier.

“Queria desejar-lhe muito boa gestão em seu mandato, porque você e eu queremos para o nosso país o melhor para todos”, disse a presidente, que em março próximo entregará novamente o poder a Piñera, como fez em março de 2010.

Bachelet cumpre nesta segunda-feira uma tradição republicana, e vai tomar o café da manhã na residência do vencedor das eleições.

“Nunca tive a menor dúvida de que tanto você quanto eu queremos o melhor para o Chile”, respondeu Piñer a Bachelet, num gesto que contrasta com as reprovações e críticas que ambos trocaram nos últimos meses, especialmente na reta final da campanha eleitoral.

O senador Alejandro Guillier admitiu a derrota no segundo turno. “Quero parabenizar meu oponente, Sebastián Piñera, o novo presidente da República, a quem já telefonei para parabenizar pelo seu impecável e maciço triunfo”, disse o candidato governista, na tarde desse domingo, a correligionários.

“Mais uma vez, o povo chileno foi às urnas e resolveu pelo voto popular o nosso destino. Foi um dia impecável, que confirma que o Chile goza de uma democracia sólida, de um sistema eleitoral reconhecido no mundo inteiro”, destacou o candidato da Força da Maioria.