Chuvas intensas podem contribuir para cheia histórica em Manaus neste ano

Foto: Rafa Braga

As cheias que atingem municípios do interior do Amazonas, impulsionadas pelas fortes chuvas, pode ser um reflexo do que poderá acontecer em Manaus neste ano. De acordo com o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), a possibilidade de a capital do Amazonas enfrentar uma enchente severa é de 80%. Atualmente o nível do Rio Negro supera os 28 metros.

A pesquisadora em Geociências da CPRM, Luna Gripp Alves, explica que a previsão é de que a cota máxima deve ser atingida pela capital entre junho e julho, na faixa de 28,55m a 30,35m. Para a pesquisadora, a cheia rigorosa em Manaus é reflexo das chuvas intensas registradas na bacia amazônica desde o início do ano, causadas pelo fenômeno La Niña.

“É possível notar, a partir de Janeiro, grandes volumes de chuvas ocorridas em toda a bacia amazônica, resultando em uma forte elevação no nível do rio Negro em Manaus. Isso ocorre porque a cidade está localizada bem próxima à foz do rio, ou seja, o trecho do rio Negro que percorre a frente da capital possui um volume de água acumulada de todas as precipitações pluviométricas que caem sobre seu curso desde a nascente, na Colômbia “, explicou a pesquisadora.

Luna Alves também destaca que o rio Solimões, por ter mais velocidade e ser mais denso do que o rio Negro, possui ainda mais influência sobre as enchentes que ocorrem em Manaus.

“Quando as águas do rio Solimões estão muito volumosas, é como se fosse criado uma barreira, que impede a passagem do rio Negro, fazendo com que as suas águas ‘invadam’ a capital. É tão significativa a participação do Solimões nos fenômeno das cheias, que em muitos casos, ele tem mais influência nas enchentes registradas em Manaus, do que o próprio rio Negro”, detalhou a Luna Gripp.

De acordo com o CPRM, as chuvas registradas são explicadas pelo fenômeno La Ninã, que aqueceu as águas do oceano pacifico e provocou chuvas intensas no Brasil, especialmente na Amazônia, desde o início do ano.

Apesar do Serviço Geológico do Brasil estimar chance de 80% para ocorrer uma cheia severa em Manaus, neste ano, para se ter uma ideia, no dia 1º de abril de 2012, o nível do rio Negro era de 27,71 metros. Já nesta quinta, exatamente nove anos depois, o nível registrado é de 27,34 metros.

(*) Com informações da assessoria