Cinco Professores morreram de Covid-19, após o retorno das atividades escolares presenciais (Ver vídeo)

fotos: Geovani Leite

Cinco professores já morreram vítima da Covid- 19, desde o retorno das aulas presenciais no dia 10 de agosto. A informação foi dada pelo coordenador de comunicação do Sindicato dos Professores e Pedagogos das Escolas Públicas de Manaus (Asprom Sindical), Lambert Mello, durante um ato público realizado, nesta terça-feira (13), na escola estadual Barão do Rio Branco, na Avenida Joaquim Nabuco, Centro de Manaus.

Com exclusividade ao Radar Amazônico, Lambert Mello fez uma grave denúncia. Segundo ele, três servidoras da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) testaram positivo para Covid-19 mas, foram obrigadas a trabalhar presencialmente na escola Barão do Rio Branco.

“Dois professores e uma merendeira se contaminaram pela covid-19, Eles fizeram a testagem na semana passada e não foram dispensadas do trabalho. Continuaram trabalhando e tendo contato com outros profissionais e outros alunos expondo todos ao risco de contaminação”, disse Lambert Melo.

Logo na entrada da escola há um cartaz com uma mensagem contraditória que diz “Seja bem vindo esta escola está pronta para o retorno às aulas presenciais”, no entanto mesmo diante das contaminações no ambiente escolar, não houve suspensão das aulas e nem sanatização do ambiente.

“Não houve sanitização nas dependências da escola, um total descaso, mostrando claramente que a intenção do governador é adoecer os trabalhadores da educação e os estudantes e levar esses profissionais à morte”, concluiu Lambert.

Asprom Sindical realiza ato público na escola Barão do Rio Branco

Asprom Sindical realiza ato público na escola Barão do Rio Branco

Posted by Radar Amazônico on Tuesday, October 13, 2020