Cinegrafista é baleado após perseguir assaltantes na zona Leste

O cinegrafista Renê Silva dos Santos, de 45 anos, foi baleado após um assalto, no momento em que sua equipe de reportagem do Grupo Diário de Comunicação, se preparava para realizar uma gravação. O fato ocorreu na manhã desta quinta-feira (15), por volta das 07h, nas proximidades do Clube do Trabalhador Sesi, no bairro Coroado, zona Leste de Manaus.

Segundo informações policias, a equipe de reportagem foi abordada por dois homens, ainda não identificados, que estavam em uma motocicleta e armados. A dupla anunciou o assalto e levou o celular do cinegrafista e da repórter Natasha Pinto.

Após o assalto, a equipe entrou no carro e foi em busca dos assaltantes, na avenida Cosme Ferreira, onde a dupla de assaltante foi localizada. Renê Silva jogou o carro para cima da dupla e na sequência travaram uma luta corporal.

“Eu fiquei bastante abalada, quando eu ouvi os disparos, eu me escondi atrás do carro, quando vi o seu Renê já estava no chão baleado,” disse Natasha Pinto.

O cinegrafista foi atingido com dois disparos que atingiram a mão e o tórax e nesse momento passa por uma cirurgia no hospital João Lúcio, na zona Leste de Manaus.

Até a publicação desta matéria ninguém foi preso pelo crime.

Em nota o Grupo Diário informou que o quadro de saúde de Rene Silva é estável e que passa por cirurgia no hospital João Lúcio.

Confira a nota na íntegra 

O Grupo Diário de Comunicação vem a público informar que o cinegrafista Rene Silva, ferido a tiros durante um assalto na manhã desta quinta-feira (15), encontra-se hospitalizado no Hospital João Lúcio, zona leste. Ele passa por cirurgia e o quadro dele é estável. O Grupo Diário está prestando toda a assistência a equipe de reportagem.

O assalto aconteceu na manhã desta quinta-feira (15), na Alameda Cosme Ferreira, bairro Coroado, zona leste de Manaus. Os assaltantes estavam armados em uma moto, anunciaram o assalto por volta das 06h50. Foram levados os celulares do cinegrafista Rene Silva e da repórter Natasha Pinto. Durante a fuga, um dos assaltes atirou duas vezes contra o cinegrafista. Os tiros acertaram o tórax e uma das mãos de Rene. A repórter não ficou ferida. O cinegrafista e a Repórter foram levados ao Hospital João Lúcio, também na zona leste, onde receberam atendimento médico.