Cineteatro Guarany exibe cinco filmes de Augustto Gomes

A Mostra de Cineastas Amazonenses acontece neste sábado (20), no Cineteatro Guarany e vai exibir cinco curtas metragens do diretor, ator, roteirista e produtor cultural, Augustto Gomes. “Peixe Monstro”, “Leco”, “Zana – O Filho da Mata”, “Barulhos” e “O compromisso” serão apresentados ao público a partir das 18h30, com entrada gratuita e classificação indicativa de 10 anos.

Augustto Gomes trabalhou na produção das séries “Cidade dos Homens” e “Aruanas”, da TV Globo, além de outras produções nacionais e internacionais. No cenário regional, já́ produziu mais de 20 projetos cinematográficos, entre longas, clipes musicais e curtas-metragens.

O Cineteatro Guarany fica localizado na Vila Ninita, anexo do Centro Cultural Palácio Rio Negro, na avenida Sete de Setembro, 1.546, Centro de Manaus.

Produções integrantes da mostra

‘Leco’ – Abandonado pela mãe quando criança, o menino cresce nas ruas de Manaus e se torna líder de um pequeno grupo. Juntos, praticam furtos pelo Centro da cidade. Após a morte de uma mulher em um de seus assaltos, Leco desiste do grupo e tenta colocar em prática o plano de assaltar sozinho uma casa para conseguir dinheiro.

‘Peixe Monstro’ – Beto, um valente ribeirinho, e seu compadre Chique, resolvem capturar um misterioso “Peixe Monstro” que está aterrorizando a comunidade ribeirinha. Compadre Beto quer a todo custo fisgar o “Peixe Monstro” e o compadre Chique, bastante medroso, quer fazer o amigo desistir da ideia.

‘Zana – O Filho da Mata’ – No coração da selva amazônica, um pequeno índio terá que enfrentar misteriosos personagens de mitos e lendas, em uma missão de resgate nada convencional.

‘Barulhos’ – Um homem solitário começa a ouvir barulhos estranhos à noite dentro de sua casa. A partir daí, ele irá tentar descobrir quem está escondido na casa junto com ele.

‘O compromisso’ – Lucas tem um encontro marcado com a namorada em uma pizzaria. Durante o trajeto para chegar ao local, acontece uma série de imprevistos, culminando em uma tragédia.

(*) Com informações da Secretaria de Cultura de Educação