Anúncio Advertisement

CMM vai intermediar diálogo entre prefeito e motoristas do Uber, afirma Wilker Barreto

O presidente do Poder Legislativo, vereador Wilker Barreto (PHS) garantiu intermediar o diálogo com o prefeito, em atendimento à reivindicação da classe. a Informação foi dada por ele, após  manifestação pacífica dos motoristas de transporte particular de passageiros do aplicativo Uber, realizada em frente à Câmara Municipal de Manaus (CMM), na manhã desta terça-feira (26).

Durante a conversa, na Sala da presidência, com a comissão formada por cinco pessoas representantes da categoria, Wilker Barreto designou ao líder do governo na CMM, Joelson Silva (PSC), encaminhar o diálogo com o chefe do Poder Executivo, na tentativa de que o prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) sente à mesa e ouça às demandas dos motoristas do Uber.

“A Casa é sensível à mobilização, assim como fomos sensíveis à causa dos taxistas na semana passada. Temos uma postura isenta e mediadora. Por isso, vamos trabalhar essa questão de forma clara e sem açodamento. O Uber, assim como outros aplicativos que virão, é irreversível, mas temos que observar e esperar o que está sendo decido em Brasília (DF) a respeito dos transportes particulares de aplicativos em atividades no Brasil”, frisou Barreto, acrescentando que é a favor da regulamentação com regras claras e sem monopólio de interesses.

O parlamentar, que garantiu levar ao conhecimento do prefeito a situação e intermediar as discussões, observou que o debate se faz necessário, até mesmo pela aprovação de 75% da população ao aplicativo, mas sem deixar de lado os serviços consolidados de longos anos dos taxistas. “Temos que tentar conciliar os interesses de ambas as categorias para chegar a um consenso do que é melhor para cidade de Manaus”, frisou o líder do Governo.

Por sua vez, o presidente da Comissão de Transporte, Mobilidade Urbana e Acessibilidade (COMTMUA), vereador Rosivaldo Cordovil (PODE), destacou que chegou o momento crucial para debater a regulamentação do aplicativo na cidade. A iniciativa da mobilização é louvável porque abre um diálogo sem precisar de “guerra” entre taxi e Uber. Precisamos criar regras para o funcionamento do serviço e dar tranquilidade ao usuário que utilizam o aplicativo”, completou Cordovil.

Para o representante dos motoristas do Uber, Jhonathan Rocha, a ideia é buscar um diálogo ordeiro entre as classes e o prefeito. “A nossa intenção é que o prefeito regulamente a atividade dos aplicativos na cidade. Da mesma forma que os taxistas buscam o pão para os seus familiares, nós também temos que dar sustento às nossas famílias Não queremos briga com os taxistas. Agradecemos o presidente da Câmara por ser a primeira autoridade a nos receber e a nos dar ouvido”, disse Jhonathan.