Colombiano é preso com 345 quilos de maconha avaliados em mais de R$ 4 milhões

Colombiano maconha capa

Ele já foi preso pelo mesmo crime, tráfico de drogas, conforme informações da própria polícia, mas por algum motivo – não me pergunte porque essa nem eu sei responder – estava no regime semiaberto, aquele que o indivíduo passa o dia fora da cadeia sob a justificativa de estar trabalhando, e tem que voltar à noite para o presídio. O colombiano Carlos Alberto Cactos da Silva, 41, foi preso de novo, desta vez com 345 quilos de maconha do tipo skunk, avaliados em mais de R$ 4 milhões. Carlos foi apresentado pelo delegado geral em exercício, Izair Soares da Silva, na manhã desta quarta-feira, dia 16, durante coletiva de imprensa realizada no prédio da Delegacia Geral.

A ação policial que resultou na prisão do infrator envolveu policiais civis do 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP), 2ª Seccional Norte, Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc) e Delegacia Especializada em Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), sob a coordenação, respectivamente, dos delegados Torquato Mozer, Fernando Bezerra, Samir Freire e Thyago Tenório.

Colombiano maconha delegado 3 bDe acordo com o delegado Torquato Mozer, há cerca de três meses a equipe do 15º DIP recebeu denúncia anônima informando que um carregamento grande de drogas, proveniente da Colômbia, iria chegar a Manaus, através do porto da cidade. A partir da delação, os policiais, juntamente com a equipe da 2ª Seccional Norte, passaram a monitorar o local.

“Na tarde da última terça-feira, dia 15, nós verificamos que uma embarcação havia chegado a Manaus trazendo uma mercadoria suspeita, ocasião em que solicitamos apoio dos policiais civis do Denarc e Depre”, declarou Mozer.

Thyago Tenório explicou que os policiais do Denarc e Depre prosseguiram com as investigações e descobriram, por volta das 20h de ontem, que os produtos deixados no porto haviam sido levados para uma casa situada na Rua Garça Morena da Comunidade Grande Vitória, bairro Gilberto Mestrinho, zona Leste. “Moradores informaram que um caminhão havia descarregado no lugar tubos pretos e eles podiam ser vistos no pátio do imóvel”, informou.

Em seguida, Tenório relatou que os policiais realizaram vistoria na residência e encontraram Carlos. Questionado sobre o que havia dentro dos vinte tubos de policloreto de polivinila, chamado popularmente de “PVC”, o homem respondeu que se tratavam apenas tubos de malha asfáltica. “Não convencidos, os policiais abriram os tubos e verificaram que dentro deles havia maconha do tipo skunk, totalizando 345 quilos da droga.

Colombiano maconha delegado 2 bO diretor do Denarc, delegado Samir Freire, lembrou que Carlos já tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas e estava cumprindo pena pelo crime há um ano e nove meses, no regime semiaberto do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat).

“As investigações apontam que Carlos tinha assumido a distribuição de maconha do tipo skunk na capital no lugar do também colombiano Camilo Andres Rodrigues Sanches, 34, preso, juntamente com mais duas pessoas, por policias do Denarc e da Secretaria Executiva Adjunta de Operações (Seaop) da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM), durante ação policial deflagrada no dia 7 de dezembro de 2015, no bairro Gilberto Mestrinho. Na época foram apreendidos com eles 108 quilos de drogas”, argumentou Freire.

Carlos foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e, após os procedimentos legais, será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Fotos: Sérgio Augusto / Assessoria de Imprensa da PC-AM