Com 12 votos da base governista na Aleam, deputados arquivam processo de impeachment contra Wilson Lima e Carlos Almeida

blank

Foto: Reprodução

As denúncias contra o governador Wilson Lima (PSC) e seu vice Carlos Almeida (PTB) foram arquivadas na tarde desta quinta-feira (6) em votação híbrida no plenário da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam). A decisão de arquivamento foi realizada após 12 votos a favor do relatório do Dr. Gomes (relator), 6 votos contra e 5 abstenções.

As denúncias, apresentadas pelos presidentes do Sindicato dos Médicos no Amazonas, Mario Rubens Macedo e Patrícia Del Pila Suares, acusavam o governador e vice de crimes de responsabilidade, uma vez que permitiram que o sistema de saúde público do Estado entrasse em colapso em meio a pandemia da Covid-19.

Os 12 votos a favor do relatório que propunha o arquivamento são dos deputados Abdala Fraxe (Podemos); Adjunto Afonso(PDT); Alessandra Campêlo (MDB); Augusto Ferraz (DEM); Belarmino Lins (PP); Cabo Maciel (PL); Carlinhos Bessa (PV); Dr.Gomes(PSC); Joana Darc (PL); Roberto Cidade (PV); Saulo Vianna (PTB); e Theresinha Ruiz (PSDB).

Uma das justificativas dos parlamentares que votaram a favor do arquivamento era de que haviam interesses políticos por trás do processo.

“O processo é eivado de opiniões políticas, são grupos na disputa pelo poder”, afirmou Alessandra Campelo.

Já os que votaram contra o relatório e solicitavam o prosseguimento das denúncias, apontaram que o relatório representa o fim da esperança do povo.

“Esse relatório foi ‘desenhado’ antes do tempo e não corresponde com a realidade do povo, ele enterra, junto com três mil pessoas que tiveram suas vidas perdidas durante a pandemia por irresponsabilidade do governo, a esperança de justiça”, disse o deputado Dermilson Chagas

Os seis votos contra o arquivamento foram realizados pelos parlamentares Álvaro Campelo (Progressistas); Delegado Péricles (PSL); Josué Neto (PRTB); Serafim Corrêa (PSB) e Wilker Barreto (Podemos).

“Meu voto é não por todas as pessoas de bem que ficaram de luto por seus familiares falecidos em função da irresponsabilidade e ausência de espírito público”, acrescentou Josué Neto (PRTB)

Além deles, os cinco deputados Fausto Junior (PRTB); Felipe Souza (PATRIOTA); João Luiz (REPUBLICANOS); Ricardo Nicolau (PSD); Sinésio Campos (PT) se abstiveram da decisão.

“Este processo representa uma briga entre velhos grupos da política amazonense por poder, e por ser “diferente” me absterei”, declarou Felipe Souza (PATRIOTA) ao se abster do voto.

Somente a deputada Dra. Mayara Pinheiro Reis (PP) estava ausente e não pôde votar.