Com custo de R$ 780 mil, shows de Wesley Safadão e Dorgival Dantas em Autazes são alvos de denúncias no TCE-AM

Os cantores Wesley Safadão e Dorgival Dantas serão as atrações nacionais da 24ª edição da Festa do Leite, em Autazes

wesley safadão leite autazes

Foto: Reprodução

Os shows de Wesley Safadão e Dorgival Dantas, atrações nacionais da 24ª edição da Festa do Leite de Autazes (a 112 quilômetros de Manaus), com custo de R$ 780 mil aos cofres públicos, serão alvos de investigação após o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) aceitar uma representação (denúncia) enviada pelo Ministério Público de Contas (MPC) contra o prefeito do município, Andreson Cavalcante (PSC). O custo dos shows foi noticiado em primeira mão pelo Radar Amazônico.

A representação foi aceita pelo presidente do TCE-AM, conselheiro Érico Desterro, e publicada no Diário Oficial do órgão na última quinta-feira (9) — ver no final da matéria.

Conforme a representação encaminhada ao TCE-AM, o prefeito de Autazes teria cometido possíveis irregularidades na contratação dos respectivos cantores para a Festa do Leite, tendo em vista que Andreson Cavalcante dispensou processo de licitação na hora de contratar os cantores.

Vale ressaltar que os contratos dos shows de Wesley Safadão e Dorgival Dantas foram publicados no Diário Oficial dos Municípios do Amazonas. Segundo a publicação oficial, o show do cantor Wesley Safadão irá custar aos cofres públicos R$ 600 mil. O contrato foi firmado entre a Prefeitura de Autazes com a empresa W S Shows Ltda., responsável por administrar as apresentações do artista.

Enquanto isso, o show de Dorgival Dantas custará R$ 180 mil e o contrato foi firmado com a empresa Tome Xote Editora de Música, que toma conta da carreira do cantor. Além do prefeito de Autazes, os shows também foram autorizados pelo secretário adjunto de Cultura e Turismo do Município, André Maurício Nascimento.

Segundo a programação da festa, Dorgival Dantas irá se apresentar no dia 30 de julho, enquanto Wesley Safadão será realizado no dia 31 de julho.

Na representação, o MPC destacou que os gastos desnecessários não condizem com a realidade do município de Autazes, tendo em vista que o mesmo está sendo castigado com a cheia de 2022.

“O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas alega que o gasto elevado com festejo e caches de artistas são manifestamente incoerentes e juridicamente intoleráveis com o estado de emergência que atravessa o município de Autazes em razão dos desastres decorrentes da enchente severa na bacia do Rio Amazonas assim como da precariedade das condições de oferta dos serviços públicos essenciais na saúde, educação e saneamento básico em nível local”, diz o trecho no Diário Oficial.

Com isso, o processo foi encaminhado ao relator para ser analisado. A Prefeitura de Autazes não se manifestou a respeito da decisão do TCE-AM.

Diário Oficial

Wesley Safadão em Autazes

Dorgival Dantas em Autazes