Com direito a dedo na cara, Ronaldo Tiradentes agride oficial de Justiça e expulsa PMs do seu condomínio (ver vídeo)

Foto: Reprodução

Como se estivesse acima da Lei, o radialista Ronaldo Tiradentes não só vem descumprindo decisões judiciais como decidiu agir de forma agressiva com uma oficial de Justiça que estava apenas cumprindo seu dever. Em vídeos que circulam nas redes sociais, é possível ver o momento em que ele desrespeita a oficial de Justiça ao receber um mandado judicial.

Nas imagens divulgadas, Tiradentes ao receber a visita da servidora do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), começa imediatamente a filmar e desrespeitar a profissional que a todo momento, apenas responde respeitosamente “não senhor”.

Em mais um dos seus costumeiros ataques de prepotência, Ronaldo continua gesticulando, falando e apontando o dedo na cara da oficial, questionando de forma grosseira o fato da oficial de Justiça estar acompanhada de dois policiais militares. A servidora do TJAM ainda explica a Tiradentes que os policiais a acompanharam para o caso de ter que parar os carros de som postos na rua por Ronaldo Tiradentes para propagar ofensas políticas e morais contra o senador Eduardo Braga.

A postura dele em gravar a situação é de tentar reprimir e divulgar, sem real necessidade, a imagem da profissional da Justiça que apenas está cumprindo o seu trabalho em notificar. “Porque você tá com eles aqui? Por favor, vocês se retirem daqui do condomínio!”, diz Ronaldo expulsando os policiais do local.

Pela manhã, a oficial de justiça esteve na sede da Rede Tiradentes, mas sem sucesso em encontrar o radialista, seguiu a tarde até a residência dele. Nitidamente constrangida com a situação, ela questiona novamente se ele vai receber o mandado.

Nas redes sociais, Ronaldo chega a “debochar” da situação, brincando que a Rede Tiradentes é a única a ser censurada por divulgação de matérias. O que Ronaldo Tiradentes classifica de “matérias” são acusações sem qualquer fundamentação legal, sem documentos que comprovem as acusações e ataques contra a honra das pessoas, com expressões como “puta”, “veado”, ladrão, corrupto, e outros palavrões que são impublicáveis.

São inúmeros os alvos de perseguição pessoal do radialista, de jornalista à juiz, de servidor do Tribunal de Contas do Estado (TCE) à médica, de senador da República à procurador do MP de Contas.

Ontem (30), foi publicada uma nova decisão que proíbe Tiradentes de divulgar notícias falsas contra o senador Eduardo Braga. Com esta, já somam quatro decisões judiciais em menos de uma semana contra Ronaldo Tiradentes, que foi condenado ao pagamento de multas de mais de R$ 150 mil por propagação de fake news contra o senador.