Com discursos de campanha, Adail Filho faz convenção em Coari com as presenças de Átila Lins (PSD), Gedeão (PMDB) e Sinésio (PT)

Filho Adail solda

Convenção municipal de seis partidos em apoio a Adail Filho contou com a presença de Átila Lins (PSD), Gedeão Amorim (PMDB) Sinésio Campos (PT)

Filho Adail 5

Adail Filho e Átila Lins, na carreata

Em Coari, neste sábado (19), Adail Filho, mais conhecido como “Adailzinho”, filho do ex-prefeito de Coari, cassado e preso, Adail Pinheiro, fez a convenção municipal do seu partido, o PP, e de mais cinco partidos, o PMDB, PTB, PSDC, PPL e PEN. Segundo Adail Filho, essas siglas fazem parte de um arco de aliança que vão apoiar sua candidatura a prefeito de Coari. A convenção municipal foi realizada no Ciex Parque Club, no bairro Chagas Aguiar e estava marcada para começar as 8hs do sábado, mas iniciou por volta das 11hs porque o deputado federal, Átila Lins (PSD), o deputado estadual Sinésio Campos (PT) e o suplente de deputado federal, Prof. Gedeão Amorim (PMDB) só chegaram às 10h30m, em voo fretado.

Filho Adail 3Da saída do aeroporto até o local da convenção foi feita uma carreata que, ao contrário dos tempos em que Adail Pinheiro era prefeito, não teve uma participação muito expressiva de cidadãos de Coari. O mesmo foi visto no Ciex, local da convenção, que numa avaliação otimista, atingiria capacidade de mais ou menos 700 pessoas, mas não estava totalmente ocupado.

Tanto na convenção, como em entrevista na rádio Nova Coari FM, Adail Filho apontou seu pai como vítima de uma conspiração, mesmo ele já tendo sido sentenciado há 11 anos de prisão pelos Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), e acumulado dezenas de processos na Justiça estadual e federal, por desvio de dinheiro público, improbidade administrativa, fraude em licitação, formação de quadrilha, entre outros crimes.

“Prenderam meu pai de uma forma covarde e tomaram seu mandato na marra para se apropriarem do dinheiro do povo de Coari”, acusou Adail Filho, acrescentando ainda: “Trago um fraterno abraço, carinho e cheio de saudade de meu pai” – Adail Pinheiro está preso no Comando de Policiamento Especializado (CPE), no Dom Pedro, desde 08 de fevereiro de 2014, primeiro preventivamente e agora cumprindo pena de 11 anos, após julgamento no TJAM por estrupo de vulnerável.

 Escolas e Ponte do Pêra

Com um discurso em tom de campanha política, Átila Lins disse que há algumas escolas da rede estadual de ensino com funcionamento precário. “Estou tendo informações e que há algumas escolas do Estado que não estão funcionando normalmente com flagrante prejuízo para os estudantes (…) Algumas tiveram suas reformam paralisadas, outras não se concluíram”, disse Átila Lins dizendo que vai levar o problema ao conhecimento do secretário de Estado da Educação, Rossiele Soares, e do governador professor José Melo – como se eles não soubessem ou não tivessem obrigação de saber, né mesmo gente?

E, após 13 anos sem a Ponte do Pêra sair do papel e ficar apenas num monte de inauguração – perdi as contas, tá gente? – de umas tais “pedras fundamentais” que só ficaram na pedra mesmo, período de tempo que dá mais anos do que os três últimos mandatos de deputado federal de Átila Lins, ele classificou a inauguração da Ponte do Pêra como “uma luta muito grande de todos nós e do prefeito Adail Pinheiro”.

O peemedebista professor Gedeão Amorim também com um discurso de “palanque político” ficou de intermediar junto ao ministro Eduardo Braga as reclamações que ele disse ter recebido de cidadãos de Coari sobre interrupções no fornecimento de energia elétrica na cidade e teceu críticas à atual administração usando o discurso sobre a crise que se instalou no país, definindo-a como não sendo uma crise econômica, mas sim ética. “Estamos vivendo uma grande crise de ética que atinge grande parte dos políticos” – bom lembrar que ética significa “um conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral de um indivíduo, de um grupo social ou de uma sociedade”. Dá pra levar em consideração a ética do discurso pró-Adail do professor Gedeão, gente? – caso alguém não acredite no que leu, vale avisar que temos todas as gravações em áudio. (Any Margareth)