Com mais que o dobro da abstenção de 2016 e uma diferença de 2,54%, David Almeida é eleito prefeito

Foto: Divulgação

Foi um domingo de muita chuva e, pra quem tem experiência em eleições, somente isso já faz pensar que poderá haver um número maior de pessoas que decidem não ir às urnas. Se esse foi o principal motivo para uma abstenção tão alta não se sabe, o que se tem conhecimento é que mais de 298 mil pessoas não foram votar, uma abstenção maior que o dobro daquela que ocorreu nas eleições municipais de 2016.

A disputa pela cadeira de prefeito de Manaus foi acirrada desde o início. Amazonino esteve na frente logo no começo da contagem dos votos, mas David Almeida virou e permaneceu na frente até o final da apuração dos votos, uma diferença apertada de apenas 2,54%.

David Almeida foi deputado estadual por três mandatos consecutivos. Foi presidente da Assembleia Legislativa do Estado no biênio 2017/2018. Em 2017, por pouco mais de quatro meses, David Almeida foi governador interino do Amazonas.

Mas, olhando não só para o resultado das eleições, como para os números que vieram das urnas, temos 298.712 eleitores que não foram votar, número que somado a 43.232 votos brancos e 78.952 pessoas que anularam o voto, dão um resultado de mais de 420 mil votos, um número não muito distante da votação de Amazonino Mendes e até de David Almeida.

Esses números devem fazer os políticos locais repensarem seus atos, já que mais de 420 mil eleitores, de uma forma ou de outra não quiseram participar desta eleição.