Comerciantes são realocados para Prefeitura iniciar obras de reconstrução do T1

Foto: Divulgação

Os trabalhos de reconstrução do terminal de integração da Constantino Nery (T1), no Centro, iniciaram, nessa sexta-feira (14), com realocação dos permissionários que trabalham no local. Na próxima segunda, (17), a Prefeitura de Manaus começa a instalação de tapumes e do canteiro de obras para, na quarta (19), o espaço será fechado para início dos serviços.

A obra integra o pacote de modernização do transporte coletivo da capital, lançado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto após intervenção no sistema.

“O terminal de integração 1, na Constantino Nery, tem mais de 30 anos de uso e será totalmente demolido para dar lugar a uma nova Estação de Transferência, com todo o conforto que os usuários merecem e tornando aquela área ainda mais urbana. Manaus mudou, está mais moderna, e não poderia deixar a gestão sem realizar essa obra, assim como tantas outras que estamos executando para promover o equilíbrio do transporte coletivo”, destacou o prefeito Arthur Neto.

Para deixar o T1, cada comerciante recebeu uma concessão financeira por meio do Fundo Municipal de Fomento à Micro e Pequena Empresa (Fumipeq). Segundo a Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc), que coordenou a retirada, o valor foi acordado com todos os trabalhadores em reuniões com representantes do município.

“Essa saída dos permissionários é fundamental para que possa ser feita a reconstrução do terminal. Fizemos várias reuniões com os permissionários e estamos cumprindo a última etapa, que é a remoção das barracas para os locais estabelecidos pelos próprios trabalhadores. Todos estão de comum acordo e sabem da importância desse projeto e do apoio do prefeito Arthur”, destacou o coordenador institucional da Semacc, José Assis.

O trabalho de remoção contou com o apoio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) e da Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi).

Há mais de 15 anos trabalhando com vendas no terminal, Raimundo Barroso disse que enxerga apenas o lado positivo com a mudança, tanto para passageiros quanto para os trabalhadores. “Acredito que seja melhor para a população, que vai ganhar um terminal melhor, mas também ficou bom para gente, porque a prefeitura deu todo o apoio para que a gente pudesse sair sem prejuízo”, contou.

Convivendo diariamente no espaço há dez anos, o vendedor Sebastião Soares falou que também deixa o T1 orgulhoso de ter feito parte dessa história. “É o nosso local de trabalho, mas a gente sabe que estava precisando de uma reforma. A prefeitura tem trabalhando nesse projeto e acredito que vai ser melhor para a população, além de embelezar mais Manaus”, afirmou.

(*) Com informações da Semcom