Comida com tapurus é servida para pacientes internados no Hospital 28 de Agosto

Denúncias sobre o tratamento desumano e humilhante dado a pacientes internados nos hospitais de Manaus começaram a chegar no sábado (16) pela manhã e não pararam durante todo o final de semana. O Radar, com a responsabilidade que tem com a notícia, estava aguardando para checar todas as informações nessa segunda-feira (18). Porém, não dá pra ficar calado e não se indignar com as fotos enviadas por pacientes internados no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto da comida que foi servida e visivelmente dá pra ver tapurus.

Comida servida no sábado (16) para um idoso diabético que conta ao Radar: “a comida fede”.

No sábado (16) à noite, um senhor idoso, diabético, que está internado no Hospital 28 de Agosto já tinha enviado uma foto da comida que tinha sido entregue a ele: um pouquinho de arroz e dois pedaços de frango duro. Ele disse que a comida cheirava mal. O paciente contou que no 28 de Agosto falta tudo. “Não tem nem aparelho pra mediar a diabetes dos pacientes. Estamos apelando pra Deus pra manter a gente vivo nesse lugar”, diz o senhor.

No início da noite do domingo (17), foram enviadas por outro paciente, fotos ainda piores da comida servida a quem está internado no 28 de Agosto: pedaços de carne com um pouco de arroz onde dá pra ver tapurus. O paciente suplica: “preciso da ajuda de vocês”.

Nas suas mensagens, ele parece estar tão desesperado que, apesar de dizer que se preocupa com possíveis retaliações da direção do hospital, enviou até mesmo a imagem de seu registro médico se identificando para provar que é verdade o que está contando, mas decidimos manter o sigilo da fonte, direito constitucional que nos cabe. O paciente também manda foto das pias cheias d´água e escreve embaixo: “Banheiros e pias entupidos”.

Pias entupidas no Hospital 28 de Agosto.

A mesma situação de banheiros entupidos e um mau cheiro insuportável ficamos sabendo, nesse sábado, que está ocorrendo no Hospital João Lucio, na zona Leste. O Radar publicou as reclamações dos parentes de idosos e crianças que estão em macas nos corredores do hospital. Essas macas muitas vezes são improvisadas com pedaços de esponja porque são tão velhas que o acolchoado delas já se desfez. Roupa de cama são os próprios parentes que levam. Os acompanhantes ficam o tempo inteiro sentados em cadeiras de plástico.

E os mesmos cidadãos que passam por essas situações humilhantes e desumanas são os mesmos que pagam impostos para manter o Estado, inclusive a saúde pública. E enquanto lhes é servida comida com tapuru o governo do novo decidiu manter os mesmos gastos dos governos velhos com buffet (R$1,2 milhão). Enquanto idosos e crianças ficam jogados em corredores fétidos de um hospital, Wilson Lima faz a alegria de empreiteiros com um pacote de obras milionário.