Comissão da Mulher da CMM lança campanha contra violência doméstica na quarentena (ver vídeo)

Foto: Reprodução

A Comissão de Proteção e Defesa dos Direitos da Mulher, na Câmara Municipal de Manaus (CMM) lançou, nesta semana, uma campanha contra violência doméstica durante este período de pandemia e isolamento social causado pelo novo coronavírus. O objetivo da ação é divulgar os números de contato rede de proteção à mulher por meio de peças publicitárias como vídeo e cards, que já estão sendo divulgados nas mídias sociais

Com o tema “Basta de violência contra Mulher! Não deixe que sua máscara esconda a violência nessa pandemia”, a iniciativa é da presidente da comissão, vereadora Mirtes Salles (Republicanos).

“Os dados divulgados pelos órgãos responsáveis apontam aumento no número de denúncias de casos de violência doméstica durante a pandemia do coronavírus. As mulheres estão tendo que conviver, trancadas, com seus algozes. É preciso quebrar o silêncio e denunciar, mesmo em momento difícil”, alertou a vereadora.

Organizações como a ONU recomendam os investimentos do aumento de serviços on line. No início do mês a ONU Mulheres lançou uma campanha para tentar deter os índices de violência que aumentaram no mundo todo, não apenas no Brasil.

O número de denúncias feitas ao Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher) e ao Disque 100 (Direitos Humanos), segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, aumentou desde o início da quarentena. Estes dados apontam que do dia 18 de março à 14 de maio, foram contabilizadas 11.295 ligações. Dessas, 11.063 foram relativas à violência física e 3.568 à violência psicológica.

Especialistas afirmam que a convivência intensa, a tensão do momento, a crise econômica e o próprio isolamento social, que as deixa longe de parentes e amigos, contribui para que o número de casos de violência doméstica aumente ou piore, nesta época.

Muitas mulheres têm dificuldade de identificar que sofrem violência doméstica, outras têm medo de denunciar o pai de seus filhos, outras desconhecem que existe uma rede de apoio que pode ajudá-las, inclusive durante a pandemia.

Por isso, o Núcleo de Atendimento à Mulher da CMM está funcionando remotamente, prestando assistência jurídica e psicológica às mulheres por meio de telefones 991745600 e 995216022. Além destes contatos o vídeo divulga outros números da rede de proteção à mulher em Manaus

“Fizemos um vídeo para divulgar os números da rede de apoio às mulheres daqui de Manaus e peço que vocês compartilhem em suas redes sociais instagram, facebook e whatsapp para que possamos alcançar o maior número possível de mulheres que estão em situação de risco”, solicitou a presidente da Comissão da Mulher na CMM.

“Mas o que ela fez para merecer?”. “Mas ela provocou”. “Mas ele não bateu, só empurrou”. ❌❌❌❌❌❌❌❌❌Essas são algumas das frases bastante comuns quando se fala sobre casos de violência doméstica contra mulheres. Além de muitas colocarem a culpa na vítima, elas mostram um desconhecimento do que é e quais são os tipos de violência doméstica, que não se restringe apenas à agressão física.A violência doméstica é qualquer tipo de abuso que ocorre no ambiente doméstico ou familiar, seja ele físico, psicológico, sexual, moral ou patrimonial. São inúmeras as formas de violência. Em termos práticos, tudo o que faz a mulher se sentir inferiorizada e insegura.Se você está passando por algum tipo de violência neste momento de isolamento social, crie coragem, denuncie! Estamos aqui, na Comissão de Proteção e Defesa dos Direitos da Mulher, pra te ajudar.

Posted by Mirtes Salles on Saturday, May 23, 2020

(*) Com informações da assessoria de imprensa