Comitê anticorrupção encaminha ao MPAM denúncia contra David Almeida após gastos públicos com viagem internacional

Foto: Semcom

O Comitê Amazonas de Combate à Corrupção encaminhou, nesta sexta-feira (13), ao procurador-geral de Justiça do Amazonas, Alberto Nascimento Júnior, uma representação contra o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), em razão da falta de transparência sobre as despesas do chefe do executivo municipal em viagem que ele fez à Europa para participar de uma maratona. Na representação, o comitê aponta ausência de publicidade sobre os gastos, os motivos, as finalidades e outros elementos indispensáveis para controle social da aplicação e da gestão de verba pública.

O comitê recebeu denúncia, na última semana, que David Almeida, com o uso de recursos públicos, realizou viagem internacional à Europa e participou de evento esportivo. Entretanto, a aplicação de recursos públicos somente pode se dar em atividades vinculadas às atribuições do cargo ocupado por aquele que terá deslocamento, alimentação, segurança, estadia e outros.

Para o Comitê, o custeio de deslocamentos de servidores públicos para cidade diversa da sede em que lotado não lhe pode servir para lazer, divertimento, turismo ou prática de esportes, mas deve se vincular, de forma estrita às finalidades essencialmente públicas, sob pena de quebra da legitimidade de um gasto público.

“Com isso, diante da notícia de que David Almeida, Prefeito do Município de Manaus/AM, pode ter usado de forma indevida, em atividade privada, recursos públicos, o Comitê solicita adoção das providências cabíveis.”

Notícia nacional 

Após virar notícia nacional, David Almeida assumiu que foram gastos R$ 100 mil reais dos cofres da Prefeitura de Manaus para custear passagens e estadia da viagem.

Através de vídeos em redes sociais, o Radar descobriu mais integrantes da comitiva do prefeito David Almeida. Um desses acompanhantes do chefe do Executivo municipal, sob alegação de que a viagem era para tratar de assuntos de interesse da cidade de Manaus, foi o ex-subsecretário de Esporte e Lazer do município, Platiny Soares, que já tinha sido exonerado um mês antes do cargo na Semjel. O Radar inclusive foi alvo de ataques por parte do ex-subecretário classificado a matéria de “fake news”.

Repercussão entre vereadores 

O Radar entrevistou nesta sexta-feira (13) os vereadores Amon Mandel (Cidadania ) e Rodrigo Guedes (Republicanos). Para Amon a atitude do prefeito foi tomada em prol da realização de um ‘sonho pessoal’.

Confira a entrevista com os vereadores na íntegra 

(*) Com informações da assessoria do Comitê Amazonas de Combate à Corrupção