Companhia representa o Amazonas em Festival de Dança em Joinville

A companhia de dança Arte Sem Fronteiras, de Manaus, foi selecionada para participar do 37º Festival de Dança que será realizado em Joinville, Santa Catarina. O evento vai acontecer no período de 16 a 27 de julho, no Centreventos Cau Hansen, na cidade catarinense.

As coreografias ‘Mística de Nanã’, ‘Sedução ao Luar’, ‘Filhos da Cobra Grande’, ‘Auto da Resistência Cultural’, ‘No Balanço do Carimbó’, ‘Mística Xinguana’, ‘Esse Xote é do Pará!’ e ‘Barrica: História de uma paixão!’ foram as escolhidas pela organização do festival.

O coreógrafo e fundador da companhia, Wilson Junior, vem trabalhando há cinco meses visando o festival, e falou um pouco sobre o processo criativo. “Cada passo foi bastante pensado e estruturado, houve muita pesquisa de campo se preocupando ao máximo com a identidade das coreografias”. Ele ainda reitera que “cada bailarino foi fundamental para colocar o projeto em prática, foram horas e horas exaustivas de ensaio, se não fosse eles nada disso seria possível acontecer”.

Para se inscreverem na competição, o grupo realizou gravações no Teatro da Instalação e no Teatro Amazonas, caracterizados com as respectivas coreografias. A bailarina Joely Lima vai participar do festival junto à companhia, e ressalta que “é uma experiência única na vida de um artista, além de mostrar o mais belo espetáculo, mostramos que o Amazonas é forte e tem muita representatividade”.

O resultado foi divulgado no dia 10 de maio, pelo site da organização do festival. De 3.250 coreografias, 200 foram selecionadas pelo júri, incluindo as produções realizadas pelo Arte Sem Fronteiras.

Apoio para viajar

Cada membro da companhia tem realizado inúmeras atividades com o objetivo de custear a locomoção para Joinville, mas os custos são muito altos e eles precisam de ajudar para realizarem a tão esperada viagem.

Wilson ressalta a importância da participação da companhia no festival. “Além de representar o Amazonas, também vamos contribuir com a formação cultural de nossos bailarinos, pois a maioria do elenco é formada por estudantes e também profissionais na área da dança”, disse.

“Quem vive da arte no Amazonas precisa encarar vários desafios, e o principal deles é a falta de interesse. A gente tem realizado rifas, venda de trufas, promoção de eventos, mas o apoio da população e dos nossos governantes é também de extrema importância”, alegou Wilson.

Quem pretende ajudar o Arte Sem Fronteiras pode entrar em contato pelos números (92) 98130-6571 ou 98208-4956. Recentemente, o grupo legalizou seu CNPJ e se tornou apto a fazer convênios culturais.

Com informações do Viva Manaus