Concurso da Seduc: secretário diz que denúncias são “excessivas” e assume “um erro” (ver vídeo)

Foto: Erik Oliveira

Mesmo diante de muitas denúncias feitas pelos candidatos inscritos no concurso público da Seduc, durante a realização das provas, nesse domingo (8), o secretário de Estado de Educação, Lourenço Braga reconheceu apenas “um erro” e disse não ver motivo para que o certame seja cancelado. A informação foi dada durante coletiva de imprensa na manhã dessa segunda-feira (9), na sede da Seduc em Manaus.

Disse o secretário que o concurso teve mais de 238 mil candidatos inscritos em todo do Estado, disputando 8,1 mil vagas. As provas ocorreram em quase 5 mil salas de aulas e o “único erro” teria sido o sumiço do malote com as provas de uma das salas, por conta de um “erro humano”.

Questionado pelo Radar sobre outras reclamações dos candidatos que consideram terem sido prejudicados, como por exemplo, um calor insuportável em salas sem climatização, misturado  com barulho de animais no forro da escola e questões mal redigidas, o secretário classificou de “excessivas. Já o problema das grandes distâncias entre os locais de domicílio dos candidatos e os locais de provas, Lourenço Braga, deu como única explicação, a grande quantidade de candidatos inscritos, mas não considerou que isso tenha prejudicado os participantes do concurso.

Até agora, o único erro reconhecido pela Seduc foi no Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Elisa Bessa, onde o Instituto Acesso de Ensino, Pesquisa, Avaliação, Seleção e Emprego (Instituto Acesso), contratado pela secretaria para realizar o certame, constatou falha humana no manuseio de um dos malotes distribuídos em uma sala. Com isso, 7 (sete) mil candidatos deverão refazer a prova dos cargos de professor do 1° ao 5° ano, com ciclo de 20 horas semanais. A nova data da prova será no dia 22 de julho.

Durante a coletiva, o secretário assegurou que a reaplicação da prova para o cargo específico não mudará o calendário de divulgação do gabarito do concurso, previsto ainda para esta segunda.