“Confiamos no prefeito e com certeza o decreto será alterado” diz representante dos rodoviários

Em entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira (20), o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários, Givancir Oliveira, apresentou posição contrária ao decreto n° 4.587 assinado pelo prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), que determina o pagamento da tarifa de ônibus através do Sistema de Bilhetagem Eletrônica. Givancir disse que a medida pode prejudicar mais de 3,5 mil rodoviários e que tem confiança que o prefeito reveja o decreto até a próxima quarta-feira (25).

“Essa medida provoca a demissão de 3.500 cobradores, pais e mães de família. Além disso, causará um estresse enorme aos motoristas, que passarão a exercer dupla função”, disse.

Givancir afirmou ainda que em nenhuma capital do país foi extinta 100% a possibilidade de pagamento da tarifa em dinheiro. Segundo ele, todas possuem a circulação de dinheiro em espécie, com a diferença de que nas demais cidades não há mais a função de cobrador de ônibus, no entanto, em Manaus essa função ainda existe. Embora sejam contrarios ao decreto, os rodoviários afirmam ter confiança no prefeito e na intervenção financeira que a prefeitura de Manaus vem desenvolvendo no Sistema de Transporte Público da cidade.

“A gente confia sim na palavra do prefeito, porque em todas as reuniões o prefeito sempre nos tranquilizou sobre essa questão dos cobradores. Além disso, o prefeito Arthur tem uma história de luta ao lado dos rodoviários, nossas principais conquistas foram na gestão dele e a categoria tem um carinho muito grande por ele”, disse.

Givancir adiantou que já teve confirmação que o decreto terá alterações. “Nós já buscamos a prefeitura, conversamos com  mo secretário municipal de Articulação Política, Luiz Alberto Carijó, e ele garantiu a permanência dos cobradores. Nós confiamos na parceria com o prefeito e com certeza tudo ficará normalizado para a categoria” finalizou.