Congresso aprova apenas um projeto em semana de ‘esforço concentrado’

A Câmara dos Deputados aprovou apenas um projeto na segunda semana do chamado “esforço concentrado”. O texto aprovado permite afastar o agressor do convívio da vítima de violência doméstica sem necessidade de decisão judicial.

Como os políticos estão dedicados às campanhas eleitorais, o Congresso Nacional está esvaziado. Para garantir a votação de pautas mais urgentes, a Câmara e o Senado reservaram datas específicas para análise desses projetos, sem que sejam realizadas sessões de votação semanalmente.

No entanto, como apurado pelo ‘G1’, nesta segunda semana de “esforço concentrado” na Câmara, 21 das 37 comissões previstas não atingiram o número mínimo de deputados e foram canceladas.

Durante essas duas semanas de “esforço concentrado”, 454 dos 513 deputados registraram presença no dia 7; 400 no dia 8; 353 no dia 13; e 385 no dia 14. Votações deveriam ser realizadas também no dia 9, mas a sessão foi desmarcada.

Os deputados que não justificarem as faltas terão desconto no salário.