Contrariando decisão judicial, rodoviários mantêm greve nesta terça-feira

O Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo Urbano e Rodoviários de Manaus e Região Metropolitana (STTRM) anunciou que vai manter a greve, prevista para esta terça-feira (29). A decisão contraria à ordem judicial que suspendeu a paralisação da categoria. Segundo o sindicato, 50% da frota do sistema de transporte urbano da capital será paralisada por tempo indeterminado a partir das 4h.

Em comunicado, o sindicato informa que o aviso da paralisação está sendo feito dentro dos parâmetros da Lei da Greve. A categoria reivindica reajuste salarial de 3,5%, além do dissídio coletivo de 2018/2019.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários Givancir Oliveira disse que a greve foi aprovada na sexta-feira (25), após uma assembleia geral com os trabalhadores, na sede da entidade. De acordo com ele, a categoria deve recorrer na Justiça da decisão judicial. “Vamos buscar nos trâmites legais para resolver esse impasse”, afirmou.

No sábado (26), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou em liminar, multa de R$ 30 mil por hora de paralisação, caso os rodoviários realizem greve no transporte coletivo de Manaus na terça. A decisão foi da desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho da 11º Região, Ruth Barbosa Sampaio, em favor do pedido feito pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram).

O transporte coletivo de Manaus opera com nove empresas, em 229 linhas, e transporta em média 750 mil pessoas por dia.