Convenção partidária confirma chapa de Wilson Lima para disputar a reeleição ao Governo do Estado

O candidato a vice-governador é o advogado Tadeu de Souza, indicado pelo prefeito David Almeida, e o candidato ao Senado é o ex-superintendente da Suframa, coronel Alfredo Menezes

Em convenção conjunta na noite dessa quinta-feira (4), nove partidos políticos confirmaram apoio ao governador Wilson Lima (UB) na disputa pela reeleição ao cargo, no Espaço Via Torres, no bairro Parque 10 de Novembro (Zona Centro Sul), em um evento que reuniu milhares de pessoas e consolidou a coligação do UB com PMN, Avante, Patriota, Republicanos, PRTB, PL, PSC, Progressistas e PTB.

Programada para as 18h, a convenção só começou depois das 20h, com a chegada de Wilson Lima e o prefeito David Almeida (Avante), o vice Tadeu de Souza e os demais integrantes das chapas.

Em seu discurso, o prefeito David Almeida destacou a parceria que sua gestão formalizou com a administração estadual e criticou governos anteriores afirmando que “estão querendo tirar Wilson, exatamente aqueles que trouxeram os problemas para o Amazonas” mas que, segundo ele, “mas não vão conseguir. Vamos vencer essas eleições e marcar uma nova era na política do Amazonas”, afirmou.

Por sua vez, Lima fez uma longa lista das obras de seu governo e alinhou o discurso contra “os poderosos do passado”, junto com o prefeito. “Nenhum governo enfrentou tantas dificuldades como nós enfrentamos”, lamentou ele afirmando que “nós somos diferentes dos poderosos, somos iguais a cada um que está aqui”, completou afirmando ter certeza que seu governo vai entrar para a história como “o governo que mais fez o bem pelo povo”.

Candidato ao Senado definido

Na convenção, foi oficializada também a candidatura do ex-superintendente da Suframa, Coronel Alfredo Menezes (PL), para o Senado Federal. A indicação de Menezes estava pendente porque o prefeito David Almeida preferia a candidatura do vereador Chico Preto (Avante). Mas o PL bateu o pé e disse que deixaria a coligação, caso Menezes não fosse confirmado. Chico Preto não foi à convenção. “Quero me colocar à disposição do governo estadual como uma ponte para o governo federal. Estamos aqui para defender a nossa Zona Franca de Manaus, estamos para construir vetores alternativos à nossa economia. Esse é o momento de nos unirmos, essa é uma chapa jovem, com vitalidade. É isso que nosso estado merece”, afirmou Menezes.