Anúncio Advertisement

Coreia do Sul propõe ‘diálogo a 3’ com Norte e EUA

Após o fracasso da segunda cúpula entre Donald Trump e Kim Jong-un, a Coreia do Sul propôs uma forma de diálogo “a três” com Estados Unidos e Coreia do Norte para reabrir as tratativas sobre a desnuclearização da península.

Trump e Kim se reuniram nos dias 27 e 28 de fevereiro, no Vietnã, mas não conseguiram chegar a um acordo para avançar nas conversas. “Buscaremos diversos modos para criar um lugar de encontro para a retomada do diálogo EUA-Coreia do Norte”, disse a ministra das Relações Exteriores do Sul, Kang Kyung-wha, nesta segunda-feira (4).

A declaração foi dada durante o Conselho de Segurança Nacional, presidido pelo chefe de Estado Moon Jae-in e convocado para repercutir a cúpula do Vietnã. De acordo com Kang, o esforço de Seul será para impulsionar um modelo de diálogo que envolva negociadores e especialistas dos três países.

Reuniões nesse desenho já ocorreram em meados do ano passado, na Suécia, antes da primeira cúpula entre Kim e Trump, realizada em Singapura, no dia 12 de junho. “Acho que as negociações entre Norte e EUA terão um acordo no fim das contas, mas peço que se trabalhe por uma rápida retomada do diálogo entre as duas partes, porque não queremos que o impasse se prolongue”, disse Moon ao Conselho de Segurança Nacional.

Kim Jong-un teria oferecido a Trump a desativação total de uma unidade de testes nucleares, em troca da derrubada das sanções contra a Coreia do Norte. Já Washington exige que Pyongyang abra mão de todo o seu arsenal atômico.

O líder norte-coreano retornou apenas nesta segunda-feira para seu país, após uma viagem de trem de cerca de 60 horas a partir do Vietnã.