Corpo de enfermeiro que morreu de Covid-19 some no Delphina Aziz; entregaram pra família errada (ver vídeo)

“Até outro dia ele estava salvando vidas e agora não temos nem seu corpo para dar um enterro digno”. Isso foi dito, nesse domingo a noite (27), com a voz embargada de choro, por Francisvalda Gomes Alves, tia do enfermeiro, Gilberto Pinheiro da Silva, 31 anos, um profissional de saúde muito conhecido em Manaus. Gilberto estava internado no Delphina Aziz desde a quinta-feira passada (24) quando passou mal e foi diagnosticado com Covid-19. Ele faleceu por volta das quatro horas da madrugada de domingo.

A família foi avisada de sua morte ainda na madrugada, conta Francisvalda e, às sete da manhã, o irmão de Gilberto foi ao Delphina Aziz para pegar o corpo. Mensagens passadas pelo irmão de Gilberto para a família resumem bem o descaso e a falta de respeito com a vida humana no hospital Dephina Aziz.

“Fomos falar com a assistente social para seguir o processo pra liberação do corpo junto com a funerária. Esperamos pelas informações por horas e sempre eles falavam que não tinha maqueiro ou que estava tendo outra ocorrência, sempre essa desculpa. Mais de 3 horas de espera e uma assistente social, junto com uma psicóloga, me chama pra informar que, antes de chegarmos, uma pessoa de uma outra família que o paciente também se chamava Gilberto, chegou pra retirar o corpo”, conta o irmão de Gilberto em mensagens de Whatsapp à família.

Os familiares de Gilberto saíram do Delphina Aziz na noite de ontem e nada do corpo do rapaz aparecer. “Eles ainda tiveram que ouvir coisas do tipo ‘vocês vão ter que esperar, porque ele é só mais um que morreu de Covid’. Esse pessoal não tem humanidade, não tem respeito com a vida, o mesmo respeito que meu sobrinho tinha como enfermeiro com os pacientes. Ele salvou muitas vidas e não tiveram respeito por ele nem na hora da morte”, diz Franciswalda, em voz quase incompreensível, segurando o choro.

Morreu salvando vidas

O enfermeiro Gilberto Pinheiro da Silva, 31 anos, era um profissional de saúde muito conhecido e respeitado. Ele atualmente trabalhava na Fundação Cecon e na UPA Campos Sales, mas já trabalhou em várias outras unidades de saúde do Estado.

Isso fica claro nas notas de pesar que foram publicadas em redes sociais pela Fundação Cecon e pelo Conselho Regional de Enfermagem. “A Direção e os servidores da Fcecon se solidarizam com a família e amigos de Gilberto, agradecendo pela dedicação, profissionalismo e pelo espírito voluntarioso deste enfermeiro tão cativante”, diz na nota da FCecon.

“O Coren-AM se solidariza com todos os familiares e amigos e expressa as mais sinceras condolências pela irreparável perda”, expressa o Conselho de Enfermagem em sua nota de pesar.

Em suas notas, o Coren e a FCecon lembram ainda que Gilberto era professor no Centro de Ensino Literatus e preceptor (instrutor) do estágio de enfermagem no Cecon.

Isso mostra que Gilberto Pinheiro não era apenas “mais um que morreu” de Covid como a família do enfermeiro teve que ouvir no Delphina Aziz.

Resposta da SUSAM (agora SES)

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) informa que, por determinação do secretário de Estado de Saúde, Marcellus Campêlo, será aberta sindicância para investigar o Instituto Nacional de Desenvolvimento Humano (INDSH), responsável por administrar o Hospital Delphina Aziz, após a troca dos corpos de dois pacientes, neste domingo (26/09), e determinar as responsabilidades pelo ocorrido.

A SES-AM informa, ainda, que a Secretaria Executiva de Controle Interno também já está acompanhado o caso.

De acordo com a direção da unidade, a troca ocorreu no momento da liberação dos corpos para o serviço funerário, por se tratarem de pessoas com o mesmo nome. A direção do INDSH também informou que já está resolvendo a questão junto às famílias envolvidas e que irá abrir sindicância interna para apurar o caso.

A SES-AM ressalta que não aceita esse tipo de falha, se desculpa pelo terrível equívoco e reforça que dará todo apoio necessário às famílias para reparar o transtorno causado neste momento de dor.

Corpo de enfermeiro vítima da Covid-19 desaparece do hospital Delphina Aziz e família pede ajuda

Corpo de enfermeiro vítima da Covid-19 desaparece do hospital Delphina Aziz e família pede ajuda

Posted by Radar Amazônico on Monday, September 28, 2020