CPI da Câmara de Coari que apura denúncias de fraudes em contratos da Prefeitura, enfim, consegue intimar Adail

Adail-Pinheiro1

Desde o início do mês quando foi instalada, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara Municipal de Coari criada para apurar denúncias de irregularidades nos contratos da Prefeitura do município, tentava entregar intimação para que o prefeito Adail Pinheiro, no prazo de dez dias, compareça à comissão para prestar esclarecimentos. Os vereadores da CPI conseguiram que a intimação fosse entregue na sexta-feira passada quando o prefeito Adail Pinheiro, esteve em Coari. Esta é a quarta vez que o prefeito vai a Coari após as diligências feitas em junho pela CPI da Câmara Federal que investiga a exploração sexual de crianças e adolescentes, e em todas as suas idas a cidade, ele faz “visitas” rápidas. Os membros da CPI também já notificaram a Comissão Permanente de Licitação (CPL) da Prefeitura de Coari para enviar as cópias de todos as licitações, dispensas de licitações e contratos assinados pelo Prefeito Adail Pinheiro.

Alguns desses contratos foram, inclusive, especificados pela CPI à Comissão de Licitação como prioritários para a investigação que está sendo feita. São eles:

1) Termo de contrato n° 015/2013, celebrado em 06/02/2013 entre a Prefeitura e a Servengloc Serviços e Locação de Equipamentos Ltda., para reforma de escolas municipais no valor de R$ 2, 1 milhões. Bom lembrar que o Radar identificou essa empresa como sendo do ex-deputado estadual, ex-secretário de Obras de Adail, e ex-prefeito tampão, José Freire Lobo, que assumiu a prefeitura do município, após a cassação de Adail, por seis meses, eleito pelo grupo de Adail na Câmara de Vereadores. Ele também aparece em matérias da Operação Vorax, deflagrada pela Polícia Federal para apurar, entre outros crimes, fraudes em licitações e desvio de recursos públicos na Prefeitura de Coari, sendo apontado como um dos investigados pelo então Procurador-chefe do Ministério Público Federal, Edmilson Barreiros.

2) Termo de contrato n° 047/2013, celebrado em 16/04/2013, entre a Prefeitura e a empresa Pereira Muniz Construções Ltda- ME, tendo como objeto a elevação de assoalhos de escolas de madeira da Zona Rural, que “possivelmente serão afetadas pela enchente de 2013” – em Coari se veja contrato por vidência de que “possivelmente” algo vai acontecer. O valor do contrato é de R$ 1,1 milhão.

3) Termo de contrato n° 042/2013, celebrado em 13/03/2013 entre a Prefeitura e a Esc Locadora de Veículos Ltda, referente a locação de 4 veículos utilitários no valor de R$ 480 mil.

4) Termo de contrato 037/2013, celebrado em 13/03/2013, entre a Prefeitura e a Esc Locadora de Veículos Ltda., referente à locação de 30 veículos no valor de R$ 1,6 milhão.

5) Termo de contrato 038/2013, celebrado em 13/03/2013 (como dá pra ver é do mesmo dia do contrato anterior), também entre a Prefeitura e Esc Locadora, para aluguel de mais 14 carros, no valor de R$ 823 mil

6) Termo de contrato 039/2013, mais um celebrado no mesmo dia 13/03/2013, de novo com a empresa Esc Locadora, e para mais 28 carros utilitários no valor de R$ 3 milhões.

7) Termo de contrato 040/2013, mais um contrato do mesmo dia 13/03/2013, entre a Prefeitura e a Esc Locadora de Veículos (se não colocasse o nome da empresa você até já adivinhava não é mesmo?), para aluguel de mais 2 veículos, no valor de R$ 240 mil

8) Termo de contrato 041/2013, de 16/04/2013, de novo a empresa é a Esc Locadora, para aluguel de um carro, no valor de R$ 58 mil

9) Termo de contrato 049/2013, celebrado em 02/05/2013, entre a Prefeitura e a Esc Locadora, para a locação de 4 veículos transformados em ambulância, no valor de R$ 2, 3 milhões. E ainda o contrato 050/2013 com a Esc Locadora, para mais um veículo transformado em ambulância no valor de R$ 624 mil.