CPI da Amazonas Energia: o jogo de empurra entre o vereador e o presidente da CMM

O vereador Rodrigo Guedes (PSC) se elegeu vereador usando como “bandeira” a defesa dos direitos dos consumidores e, logo que chegou ao Parlamento municipal, foi logo alardeando da tribuna da Câmara Municipal de Manaus que lutaria para que fosse instalada uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para “apurar as ilegalidades cometidas nesse período de pandemia pela Amazonas Energia como cortes indevidos de energia elétrica mesmo durante o estado de calamidade pública, bem como o não cumprimento criminoso de decisões judiciais”.

Pois bem, o vereador conseguiu ate mais do que as 14 assinaturas necessárias para a instalação de uma CPI naquela Casa Legislativa. O requerimento de instalação da comissão teve 18 assinaturas. Mas quem pensa que foi instalada a CPI, se enganou redondamente. Desde o dia 17 de fevereiro, quando o Radar publicou matéria com declarações do vereador, que a CPI não sai do papel.

Nesse dia 17 de fevereiro, Rodrigo Guedes falou que as investigações da CPI iriam dar “uma resposta para milhares de consumidores amazonenses que são prejudicados com uma das faturas mais caras do Brasil”. Mas essa tal resposta da qual falou o vereador não veio até hoje.

E o pior foi a constatação feita hoje pelo Radar que é visível a existência de um denominado jogo de empurra para a instalação da CPI e no meio desse jogo fica, como sempre, o cidadão do Amazonas.

O Radar foi atrás de saber com o vereador Rodrigo Guedes por quais motivos a CPI ainda não foi instalada e a resposta foi jogar a responsabilidade pra cima do presidente da Câmara, vereador Davi Reis (Avante).

Num resumido texto de três linhas, respondeu o vereador ao Radar: “Protocolamos no dia 22 de fevereiro o requerimento de criação da CPI da Amazonas Energia e estamos aguardando a resposta da Presidência da Câmara Municipal de Manaus, que tem a exclusividade da decisão se será instalada ou não”.

O que restou ao Radar foi perguntar do presidente da Casa, Davi Reis, através de sua Diretoria de Comunicação o que aconteceu para que, até hoje, um mês depois, ele não tenha instalado a CPI da Amazonas Energia, já que o requerimento possui mais do que as assinaturas necessárias

Levando-se em consideração a resposta de Davi Reis, o requerimento parece ter se perdido no caminho entre o gabinete do vereador e a presidência da Casa, já que o presidente afirma que o requerimento para a instalação de CPI da Amazonas Energia chegou as suas mãos apenas no dia 15 de março e que agora foi encaminho para a Procuradoria da Casa para ser dado um parecer jurídico. “A partir do recebimento do parecer da Procuradoria, o presidente David Reis vai deliberar sobre a matéria”, diz a nota enviada ao Radar.

E enquanto um espera pelo outro e o outro espera por um parecer jurídico de alguém, até velhinhos que dependem de energia elétrica para fazer funcionar um aparelho de oxigênio pra continuarem vivos vão passando pelo desespero de ter o fornecimento de energia cortado. E parece até que a gente continua ouvindo as risadas de um vídeo feito por funcionários terceirados da Amazonas Energia onde eles fazem deboche e dão risadas enquanto cortam o fornecimento de energia elétrica de vária casas.

Enquanto tudo isso acontece, o presidente da CMM e o vereador parecem não ter a menor pressa.