CPI da Covid-19 terá todas as respostas que precisa se seguir o rastro do dinheiro

Jornalistas investigativos sabem muito bem que a maneira mais fácil de descobrir uma trama criminosa é seguir o rastro do dinheiro. Por trás de pretensas boas intenções dos ditos salvadores da Pátria, heróis de plantão e vestais da moral, muitas vezes, existe tão somente a ganância por dinheiro, nada mais do que isso.

Foi seguindo o rastro do dinheiro, que os jornalistas Bob Woodward e Carl Bernstein, do jornal Washington Post, conseguiram descobrir as tramoias do caso de corrupção política denominado de Watergate que culminou com a renúncia do então presidente dos Estados Unidos Richard Nixon.

Foi seguindo também o rastro do dinheiro que a reportagem do Radar Amazônico viu que havia algo de muito errado na compra de respiradores pelo Governo do Amazonas, numa adega de vinhos, e descobriu se tratar tão somente de ventiladores pulmonares, visivelmente superfaturados onde membros do governo e empresários tinham o único e exclusivo interesse de ganhar dinheiro e não de salvar vidas de pessoas infectadas pelo coronavírus.

E é só a CPI do Senado Federal seguir o rastro do dinheiro que vai ter todos os porquês no caso da insistência do governo de Messias Bolsonaro em impor o tal do “tratamento precoce” para os cidadãos brasileiros, ou o fato do presidente ter virado garoto propaganda da hidroxicloroquina, vai saber porque o Ministério da Saúde a mando do presidente distribuiu hidroxicloroquina a rodo para as unidades de saúde brasileiras, qual o motivo para o exército brasileiro ser usado para fabricar milhares de comprimidos de cloroquina, em detrimento da compra de insumos para uma vacina produzida no Brasil.

Sigamos o dinheiro e vamos ver que só quem perdeu com a pandemia foi o povo brasileiro, enquanto o interesse daqueles que diziam que o Brasil estava acima de tudo e Deus acima de todos, era apenas de uma gorda conta bancária.