CPI da Saúde: deputados deliberam requerimentos e convocam ex-secretários de Saúde

Na segunda reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, intitulada de CPI da Pandemia, realizada na tarde desta quarta-feira (27), os deputados membros da comissão votaram 17 requerimentos. Embora todos tenham sido aprovados, alguns deles receberam votos contrários do deputado Dr. Gomes (PSC), único da base aliada do Governo.

O objetivo da votação desta quarta foi dar prosseguimento aos trabalhos da comissão, que investigará os gastos do Governo do Estado no setor da saúde dos anos de 2011 até 2020. A CPI da Pandemia é formada pelos deputados Serafim Corrêa (PSB), Wilker Barreto (Podemos), Dr. Gomes (PSC), Delegado Péricles (PSL) e Fausto Júnior (PRTB), sendo os dois últimos presidente e relator, respectivamente.

Entre os requerimentos aprovados estão encaminhamento de ofícios a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) pedindo cópia dos contratos realizados com dispensa de licitação durante a pandemia de coronavírus, os contratos da empresa terceirizada responsável pelo hospital de campanha Nilton Lins e a convocação do ex-secretários de Saúde, Dayana Meija e Rodrigo Tobias.

Além disso, os documentos solicitam, ainda, informações dos sindicatos de profissionais de saúde do Amazonas; cópias dos relatórios de inspeção do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) no hospital Nilton Lins.

Todos os órgãos e entidades têm prazo de 15 dias para fornecer às informações aos integrantes da CPI.

“Defesa”

Embora os 17 requerimentos tenham sido aprovados, o deputado Dr. Gomes votou contra alguns deles, como por exemplo o requerimento que pede notas fiscais da compra de ventiladores feitas pelo Estado junto a empresa FJAP, que protagonizou uma situação polêmica nacioalmente já que a empresa é especializada em venda de vinhos.

Segundo Gomes, os demais parlamentares focaram apenas nos gastos dos anos de 2019 e 2020 referente ao Governo de Wilson Lima (PSC), quando a CPI também abrange os anos a partir de 2011.

“O período da CPI não é só 2019 e 2020. Foi aprovado para os anos anteriores também, mas o foco está sendo só no governo Wilson Lima. Os deputados têm todo direito de pleitear o que quiserem, mas então é bom que se tire os anos de 2011 pra cá, porque não estou vendo nada aí”, reclamou Dr. Gomes.

No decorrer da reunião, o parlamentar também foi contra a convocação dos ex-secretários da Susam, Dayana Meija orim e Rodrigo Tobias. “Na primeira reunião convocar depoentes? Nunca se viu isso, gente! Isso é precipitação. Vamos analisar os documentos, não façam isso. Vamos retirar o item e depois se convoca”, pediu o deputado.

De acordo com o relator da CPI, deputado Fausto Júnior, a convocação está somente sendo aprovada e não de fato sendo feita a convocação.

“Nós estamos aprovando um requerimento. A questão da temporalidade vai ser feita após a apreciação dos documentos, atendendo inclusive, um questionamento de vossa excelência”, disse o parlamentar em resposta ao deputado Dr. Gomes.

Inspeção no Nilton Lins

Durante a reunião, os deputados também definiram que a próxima reunião que deveria ser realiza na sexta-feira (29) será substituída por uma inspeção no hospital de campanha Nilton Lins, que ajudará na análise dos documentos solicitados.

Suplentes

Na ocasião, também foram definidos os deputados suplentes da CPI da Pandemia que são: Felipe Souza (Patriota), Alessandra Campêlo (MDB) e Dermilson Chagas (Podemos).