CPI da Saúde faz reunião secreta para ouvir gerente de compras da Susam

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, que investiga gastos do Governo do Estado no setor da saúde, realizou, nesta sexta-feira (12), uma reunião secreta para ouvir a gerente de compras da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Alcineide Figueiredo.

A servidora já havia sido ouvida, no fim da manhã de hoje, onde relatou e respondeu questionamento dos parlamentares sobre contrato para utilização do hospital de campanha Nilton Lins e processo de compra milionária feita pela Susam para compra de ventiladores pulmonares.

Antes de Alcineide Figueiredo, também prestou depoimento a proprietária da empresa Sonoar, Luciane Andrade, que revelou ter vendido 28 ventiladores pulmonares para a empresa FJAP – loja de vinhos –, que por sua vez, vendeu ao Governo do Estado por valor quase meio milhão mais caro.

Os dois relatos foram transmitidos ao vivo para o público por meio das redes sociais da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

Porém, os parlamentares membros da CPI anunciaram que o depoimento de Alcineide Figueiredo seria suspenso. Ao retornar, cerca de 1 hora depois, o presidente da comissão, deputado Delegado Péricles (PSL),  falou que deu oportunidade à gerente de compras para que a reunião fosse de forma secreta para que ela possa passar mais informações importantes que ajudem na investigação da CPI.

“Nós concordamos com seu advogado desde que a senhora realmente traga informações que ajude a elucidar todo esse processo, toda essa investigação. Então, eu espero que realmente a senhora traga informações de quem deu a ordem, de como foi isso, porque nós sabemos como funciona. Então, contando com a sua colaboração e acreditando que realmente a senhora vai trazer informações importantes para essa investigação é que oportunizei esse momento de reunião secreta para a senhora e aguardando as suas informações pelo tempo que a senhora achar necessário”, disse o parlamentar.

Logo em seguida, a gerente de compras Alcineide Figueirdo inicia o seu depoimento, porém, achando que não está sendo gravado ao vivo para as redes sociais e solta parte das informações que seriam confidenciais.

“Esse processo de 28 ventiladores não nasceu do nada. Nós tínhamos a proposta da Sonoar, bem antes do dia 1º. Essa moça foi apresentada via WhatsApp, liga para a Luciane, que a Luciane tem uma proposta, né, através da secretária Daiana. No meu celular que foi apreendido, constam, se não for apagado, no áudio ‘liga para Luciane que ela tem…’”.

De repente a depoente é interrompida por alguém que diz “Tá ao vivo ainda!”, e preocupada, ela solta: “Pelo amor de Deus”. Segundos depois, a transmissão ao vivo é interrompida nas redes sociais.

Luciane Andrade e Alcineide Figueiredo foram citadas em depoimento prestado pela ex-secretária executiva de Atenção Especializada da Capital (SEA-Capital) Susam, Daiana Mejia, no último dia 8 de junho.

A CPI da Saúde, também chamada de CPI da Pandemia, investiga gastos do Governo do Estado no setor da saúde desde o ano de 2011 até 2020. Ela está sendo composta pelos deputados Serafim Corrêa (PSB), Wilker Barreto (Podemos), Dr. Gomes (PSC), Delegado Péricles (PSL) e Fausto Júnior (PRTB), sendo os dois últimos presidente e relator, respectivamente.