CPI da Saúde: Justiça seletiva não é Justiça, mas apenas injustiça disfarçada

Vou pedir uma licença poética para plagiar algo que dizia o escritor e jurista – um homem de muitos outros talentos – Rui Barbosa. Ao definir a lentidão da Justiça, ele dizia: “Justiça atrasada não é Justiça; senão injustiça qualificada e manifesta”. Pois euzinha, digo algo parecido sobre as Leis que servem para uns, mas não servem para todos, afinal não está na Carta Magna do país que “todos são iguais perante a Lei”. Por isso é que costumo dizer que Justiça seletiva não é Justiça, é apenas injustiça disfarçada.

E agora é que vamos ver se a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde está realmente a fim de fazer justiça ou se vai fazer apenas a denominada justiça seletiva. Se realmente vai apurar o que aconteceu com os recursos da saúde pública do Amazonas no período de 2011 a 2020, como foi aprovado no requerimento de instalação da CPI, ou se vai mirar só em Wilson Lima como se as “cruzetas” de licitações de cartas marcadas, processos de pagamento fabricados e superfaturamentos de produtos e serviços fossem exclusividades do atual governo.

Se é que se busca a verdade, doa a quem doer, então tem que chamar pra depor todos aqueles que pagaram seja quanto for, anos após anos, para a Norte Serviços Médicos, a empresa que diz ter lavado toneladas de roupas do hospital de campanha Nilton Lins, sem seque ter contrato e sem ao menos ter um processo formalizado para pagamento. A empresa está incluída nos tais “pagamentos indenizatórios” que, visivelmente, burlam o processo legal de contratação e o consequente pagamento de serviços.

Em suas inspeções, a CPI da Saúde tem encontrado cada vez mais indícios de irregularidades em serviços pagos por Governos do Amazonas à Norte Serviços.

O ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), David Almeida (Avante), que assumiu interinamente o governo em 2017 decidiu se colocar à disposição da CPI da Saúde, para esclarecer qualquer pagamento que tenha ocorrido durante sua gestão para a Norte Serviços.

As notícias que chegam ao Radar é que um número ainda maior de pagamentos, teriam sido feitos à Norte Serviços durante o governo de Amazonino Mendes.

E agora, será que a CPI da Saúde vai fazer Justiça propriamente dita ou vai fazer Justiça seletiva? É esperar pra ver!