CPI exibe vídeo de Carla Zambelli com fake news: “Filha da Dilma é dona da Havan”

Antes, o relator Renan Calheiros perguntou a Luciano Hang se ele conhecia a deputada federal e se era sócio de familiares da Dilma

Em depoimento à CPI da Covid nesta quarta-feira (29), o empresário Luciano Hang foi questionado por Renan Calheiros (MDB-AL), relator da Comissão, se era sócio de familiares da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) e sobre qual seria o grau de relação com a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP).

Como resposta, Hang declarou não ter negócios com familiares da ex-presidenta Dilma Rousseff e que “tem relação de proximidade” com Carla Zambelli e que a conheceu em 2018, quando o então candidato Jair Bolsonaro (sem partido) venceu a eleição presidencial.

Em seguida, o senador Renan Calheiros exibiu um vídeo, gravado em 2015, onde a hoje deputada federal Carla Zambelli aparece em frente a uma loja da Havan e afirma que ela é de propriedade da filha da ex-presidenta Dilma.

“Essa loja é da filha da Dilma, a Paulinha. E eu fico impressionada como os filhos de presidentes no Brasil ficam milionários e se tornam grandes empreendedores”, diz Zambelli no vídeo.

No vídeo, que se tornou uma fake news de grande repercussão, Carla Zambelli revela que já havia passado por uma loja da Havan em Uberlândia (MG) e Luziânia (GO). A parlamentar atenta para o fato de um símbolo que remete à Cuba (Havan) ser associado a um símbolo dos Estados Unidos, a Estátua da Liberdade.

“E o mais interessante disso tudo é chamar Havan, a loja, né, com uma estátua da liberdade ao lado. Quer dizer que é chamar a gente de idiota, né? Estátua da Liberdade com um símbolo que lembra Cuba. Olha para onde está indo seu dinheiro: lavagem de dinheiro”, comenta Zambelli.