Criação de polo tecnológico em Manaus ganha adesão de El Salvador 

Foto – Divulgação-Dircom

A  Frente Parlamentar para criação do Polo Tecnológico na capital que tramita na Câmara Municipal de Manaus (CMM) ganhou adesão do cônsul honorário de El Salvador, Almicar Antônio Aguilar Baires, durante cerimônia realizada na Casa Parlamentar. O evento teve a presença do presidente da CMM, Joelson Silva. 

De acordo com o Silva a meta é aglutinar cada vez mais apoio para a recuperação da economia local, com produção de atividades econômicas de desenvolvimento sustentável, voltados para a biodiversidade, além de mais investimentos  em tecnologia.

“A gente quer discutir, debater e dar sugestões, apontar caminhos. É muito importante quando a Câmara toma essa decisão, no intuito de agregar todas as pessoas que querem bem à nossa cidade, ao nosso estado”, destacou o presidente da CMM.

Para o cônsul Almicar Antônio Aguilar Baires, a adesão à frente parlamentar representa muito mais que um apoio, mais um incentivo a mais para fazer com que Manaus e o Amazonas se inspirem em iniciativas de El Salvador, cuja economia cresce a 3,5% ao com inflação de apenas 0,5%.

“Não se pode pensar que a Zona Franca vai salvar o estado para o resto da vida. Precisamos investir em tecnologia, principalmente aplicada a agricultura”, afirmou o salvadorenho, que deve levar uma comitiva de empresários amazonenses para conhecer o país.

A proposta de iniciativa dos vereadores Ewerton Wanderley e Alonso Oliveira busca uma nova matriz econômica no Amazonas. A Frente Parlamentar foi criada no último dia 3 e já ganhou a adesão de instituições como a Universidade Federal do Amazonas (Ufam), a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), além da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). 

O objetivo com a criação da frente é mobilizar e promover o debate entre diversos representantes da sociedade civil e Casas Legislativas, para a elaboração de um estudo técnico de viabilidade econômica. 

Esse estudo deve embasar a construção de uma legislação tributária diferenciada, que torne Manaus um ambiente atrativo para a indústria 4.0, para fomentar o ambiente tecnológico da capital amazonense a partir do estímulo a processos industriais mais eficientes, produtivos e modernos, além do desenvolvimento de novas tecnologias e inovação, por parte de empresas, institutos e startups.

Com informações da assessoria da CMM.