Criança morre em naufrágio no Japão, elevando para 11 número de mortos

Kyodo / via Reuters /Direitos reservados

Uma criança morreu no naufrágio de um barco turístico ocorrido sábado (23) no Norte do Japão, elevando para 11 o número de mortos, informou hoje (25) a Guarda Costeira japonesa.

O barco, que naufragou na tarde de sábado ao largo da península de Shiretoko, na ilha de Hokkaido, transportava 26 pessoas, sendo dois tripulantes e 24 passageiros, incluindo duas crianças.

Segundo a Guarda Costeira, citada pela agência de notícias francesa AFP, 15 passageiros continuam desaparecidos.

Os 11 mortos são sete homens e três mulheres, encontrados neste domingo, e uma criança, cuja morte foi confirmada hoje pela autoridade marítima.

Apesar da previsão de mau tempo, o barco turístico `Kazu I` partiu na manhã de sábado para uma viagem ao longo de um dos flancos da península de Shiretoko, uma área natural preservada a nordeste da grande ilha japonesa de Hokkaido, no Norte do Japão.

A tripulação enviou pedido de socorro às 13h13, horário local, informando que o barco estava afundando, com a proa inclinada a 30 graus.

Devido ao mau tempo, os primeiros barcos para as operações de busca e salvamento só chegaram ao local mais de quatro horas depois do pedido de socorro, disse Yoshihiko Kagawa, porta-voz do governo japonês,

Quanto aos aviões mais próximos, Kagawa explicou que estavam em patrulha em outro lugar, tendo de reabastecer e levar mergulhadores a bordo antes de se deslocar para o local do naufrágio, atrasando o atendimento.

As forças de Autodefesa do Japão (SDF), a polícia e os barcos de pesca da região participaram das operações de busca, tendo a imprensa local relatado que alguns corpos foram recuperados do mar e outros da costa.

Todos os passageiros usavam coletes salva-vidas, mas as águas da região são muito frias nesta época do ano, com temperatura de apenas dois ou três graus durante o dia, estando geladas em algumas áreas.

O mar também estava agitado no momento do acidente, o que levou os barcos de pesca nas proximidades a regressar ao porto antes do meio-dia de sábado, devido às ondas altas e ao vento forte, segundo uma cooperativa de pesca local citada pela agência da imprensa japonesa Kyodo.