Curso de arbitragem da Liham forma árbitros de handebol no Amazonas

Mais de 50 alunos do Amazonas e de Roraima participaram do Curso de formação de árbitros de handebol e atualização de regras, iniciado nessa sexta-feira (16). Após três dias e 40 horas de muita prática e teoria, os alunos receberam o certificado de conclusão, nesse domingo (18), no auditório da Vila Olímpica de Manaus. Para entrar oficialmente no quadro de árbitros da Liham cada um vai passar por estágio nas competições organizadas pela liga.

Organizado pela Liga de Handebol do Amazonas (Liham), o evento contou com o árbitro internacional Rogério Pinto, considerado o melhor das Américas e um dos dois brasileiros a apitar na Olimpíada do Rio de Janeiro. Responsável por explicar as 18 regras da modalidade, atualizações e interpretações de jogadas, Rogério, além de explanar os assuntos com o apoio multimídia, fez questão de tirar dúvidas de cada participante.

“Foi um curso muito produtivo e a expectativa foi superada pelo interesse e participação de todos. O handebol no Amazonas, tenho a certeza, que passa a dar mais um grande passo e tudo o que é atual no handebol foi passado”, disse o Rogério, que gostou do empenho dos participantes.

“Realmente foi muito proveitoso. Foram só três dias de aulas, uma carga horaria de 40 horas e praticamente não vi os alunos saírem da sala. Todos estavam concentrados e buscando aprender”, comentou.

Avanço no interior

Entre os alunos dos municípios da Região Metropolitana presentes no curso, os representantes das cidades de Manicoré, Coari e Borba se esforçaram e venceram as muitas horas de barco pelos rios do Amazonas.

Foi o que fez o autônomo Douglas Teixeira, 20 anos, que passou 24 horas dentro do barco que saiu de Borba (distante a 322 quilômetros de Manaus via fluvial). Tudo para conquistar o diploma e tornar-se o primeiro árbitro de handebol da Calha do Madeira.

“O amor pelo esporte, pelo handebol me fez vir até aqui. Nós do interior temos muitas dificuldades em disputar as competições em Manaus. E com essa dificuldade enfrentamos grandes desafios. Não existe competição em Borba, a não ser um campeonato local. Não temos árbitros formados na Calha do Rio Madeira. Agora vou tentar uma vaga no quadro de árbitros da Liham, mas hoje me tornei o único árbitro na Calha do Rio Madeira”, contou Douglas, comemorando muito e orgulhoso da conquista.

Estágio

Com o diploma em mãos, os novos árbitros vão ter a missão de levar tudo para as quadras e fazer tudo na prática. Para entrar oficialmente no quadro de árbitros da Liham cada um vai passar por estágio nas competições organizadas pela liga.

“O próximo passo vai ser o estágio, eles vão ser acompanhados pelos nossos árbitros para aí sim, depois de aprovados, atuarem em nossos eventos estaduais”, explicou o presidente da liga, Auricélio Andrade, comentando o sucesso do evento.

“O curso foi desenvolvido e pensado junto com o Rogério. Conseguimos êxito e mais de 50 alunos foram formados, tanto de Manaus, do interior, e tivemos até dois participantes de Roraima. Foi a primeira vez que o Rogério ministrou esse curso e foi um aprendizado enorme para os participantes. Isso tudo mostra o quanto o nosso handebol está crescendo no Amazonas”, afirmou.