Anúncio

David Almeida anuncia nova sessão na terça-feira em mais uma tentativa de votar o orçamento 2018

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado David Almeida (PSD) convocou os deputados da Casa para uma sessão na próxima terça-feira (26). A sessão dessa quinta-feira (21), seria a última do ano, mas os deputados da base governista não compareceram ao plenário, como forma de tentar obstruir a votação da Lei Orçamentária Anual (LOA) 2018.

O não comparecimento dos governistas foi programado pelos próprios deputados, nessa quarta-feira (20), após as seguidas derrotas que eles tiveram nas votações da Casa.

Como a Assembleia Legislativa só entra em recesso no dia 31 de dezembro, David Almeida disse que a sessão de ontem deixou de ser a última para o encerramento dos trabalhos. “Ainda temos a próxima semana para que possamos deliberar sobre todas as matérias que foram votadas apenas em primeiro turno”, afirmou, ao ressaltar que vai tentar evitar um novo esvaziamento do plenário, buscando o diálogo com os deputados da base do governo.

“Acredito que o diálogo deveria prevalecer, o entendimento. Nós votamos na quarta-feira quase todas as matérias favoráveis do governo. Somente uma matéria que não agradou o governo e aí aconteceu essa situação do esvaziamento”, disse.

Almeida ainda tentou se reunir com todos os deputados para entrar em um consenso, mas apenas deputados de oposição compareceram à reunião na sala da presidência.

“Em função de conversa com os deputados presentes nós vamos encerrar essa sessão e terça feira estaremos aqui novamente no horário regimental. Sem quórum para votação, e os deputados da base do Amazonino para deliberar a matéria, nós vamos buscar o entendimento durante hoje e amanhã”, disse David.

O único da base governista que registrou presença foi o deputado Orlando Cidade (Podemos), porém, 20 minutos depois se retirou do plenário. Nenhum deputado da base se pronunciou.

O deputado Serafim Correa (PSB) ressaltou que se o orçamento 2018 não for votado nesse ano, o Estado continuará usando recursos aprovados para 2017. “Se o orçamento não for aprovado o Estado vai seguir com o orçamento desse ano que é R$ 1 bilhão menor. Senha está difícil agora, vai ficar mais difícil ainda no futuro”, lamentou.

Os deputados que não compareceram à sessão foram Dermilson Chagas (PEN), Vicente Lopes (PMDB), Orlando Cidade (Podemos), Adjuto Afonso (PDT), Augusto Ferraz (DEM), Donmarques Mendonça (PSDB), Wanderley Dallas (PMDB), Drº Gomes (PSD), Belarmino Lins (Pros), Carlos Alberto (PRB), Josué Neto (PSD), Mario Bastos (PSD).