David Almeida fecha parcerias e prepara abertura de hospital de campanha diante da escalada dos casos de Covid-19

Fotos: Dhyeizo Lemos

Em conversa telefônica, na noite desta segunda-feira (28), o prefeito eleito de Manaus, David Almeida (Avante), disse ter ficado muito preocupado com o que viu em três hospitais pelos quais passou no dia de hoje. Ele disse que é visível o crescimento do número de casos de Covid-19 e que mais leitos clínicos e de UTI têm que ser abertos com urgência. David disse ao Radar que foi isso que o levou a fazer a primeira visita às estruturas do hospital da Faculdade Nilton Lins e a preparar uma cooperação técnica para reativar o hospital de campanha. Segundo David, a sua equipe estuda a forma legal de abrir a unidade, numa parceria com o governo do Estado, com Nilton Lins, com o Instituto Transire e com o governo federal, por meio do Ministério da Saúde.

“Nesse momento crítico, em que os casos de contaminação mostram uma aceleração preocupante, nós precisamos ampliar os números de UTIs em Manaus, o mais breve possível. Na Nilton Lins já enxergamos que é possível abrir mais UTIs para o atendimento de casos de Covid. Com apoio do instituto Transire, a Prefeitura de Manaus pode dar um suporte ao Governo do Amazonas e à Faculdade Nilton Lins. O nosso jurídico está em busca desse modelo para que tudo seja feito da melhor forma possível”, explicou David Almeida.

Segundo David, o secretário executivo do Ministério da Saúde, Aírton Antônio Soligo, mais conhecido como Aírton Cascavel, já sinalizou que apoia os tramites para a reabertura dos leitos no Hospital Nilton Lins, inclusive com a transferência de ventiladores mecânicos que estão sem uso na cidade de Porto Alegre para Manaus.

O representante da Transire, o advogado Christian Antony, lembrou que, juridicamente, o instituto já faz parte desse processo junto ao município de Manaus, desde quando conseguiu uma decisão judicial para que pudesse ajudar com o empréstimo de todos os equipamentos necessários para o Hospital de Campanha Gilberto Novaes. A partir daquele momento, o instituto adquiriu os equipamentos, o que possibilitou o funcionamento do hospital, que foi fechado alguns meses depois.

Agora, diante do estado de agravamento dos casos de Covid-19 em Manaus, o Instituto aceitou o convite do prefeito eleito, David Almeida, para reativar o projeto, com todos os equipamentos que a Prefeitura solicitar, como cama, cápsulas, EPIs, escadas, ultrassonografia, tomografia computadorizada, entre outros.
“É um projeto emergencial de que a população está precisando, e o Instituto Transire, como já tem experiência nisso, já foi cadastrado e conseguiu contribuir com maestria no primeiro momento, ele faz questão de participar desse momento novamente, em parceria com a Prefeitura de Manaus”, disse o advogado.

De acordo com o presidente da mantenedora do hospital da Faculdade Nilton Lins, Nilton Costa Lins Júnior, desde que o hospital de campanha do Estado foi fechado, a empresa seguiu fazendo o trabalho interno de manutenção dos equipamentos e dos leitos e se manteve ainda em busca de renovação de licenças, com uma equipe à espera, porque o objetivo era abrir novamente como hospital particular no final de janeiro.

Nilton Júnior avaliou que, diante dos últimos acontecimentos, a empresa antecipou os seus planos e passou a trabalhar para o que hospital abrisse no próximo dia 4 de janeiro. Agora, em meio ao diálogo com prefeito eleito, viu a possibilidade de retomar com um suporte da Prefeitura e do governo do Estado, para o hospital atender a população de um modo geral, pelo particular, mas principalmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“Essa parceria está sendo desenhada, com apoio do instituto Transire, que vai dar suporte com uma logística de equipamentos. O hospital Nilton Lins está todo estruturado, e vamos apenas aguardar a formalização jurídica para que possamos retomar os trabalhos de forma segura nesse enfrentamento a essa nova onda da pandemia”, disse Nilton Junior.