David Almeida pede pra depor na CPI da Saúde e desafia Amazonino a fazer o mesmo (ver vídeo)

Foto: Divulgação

O ex-governador do Amazonas e ex-deputado David Almeida (Avante) pediu, na manhã desta segunda-feira (27), para depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) para esclarecer os pagamentos feitos durante sua gestão no Governo, em 2017.

“Como eu não devo nada, eu estou me colocando à disposição da CPI, pedindo que a comissão aprove o requerimento, me convocando para prestar esclarecimentos. Eu não fui convocado, mas estou pedindo da CPI que aprove o requerimento, porque eu tenho muito a contribuir e a falar sobre os problemas da saúde do Amazonas”, disse David Almeida, após ter seu nome citado por membros da CPI, na última quinta-feira (23), durante as discussões sobre processos de pagamentos a fornecedores.

O pedido foi feito via requerimento, protocolado na Aleam. No requerimento, David Almeida pediu, ainda, que depois do seu depoimento, a CPI convide o ex-governador Amazonino Mendes (Podemos) para que ele também esclareça pagamentos realizados pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam).

“Espero que ele (Amazonino Mendes) faça o mesmo que eu, com isenção. Que ele venha aqui e se prontifique. Que a CPI aprove o meu requerimento me convocando; e, após a minha convocação, não vai sobrar alternativa ao Amazonino, senão ele vir aqui e esclarecer o que eu vou mostrar na Assembleia Legislativa”, disse David.

Apresentação de fatos

Desde a criação da CPI da Saúde, com as investigações do atual governo e dos governos anteriores, David Almeida colocou seu nome à disposição para apresentar documentos de sua gestão, em 2017.

“Tenho documentos oficiais que quero disponibilizar para a CPI da Saúde e para a sociedade, para que nós saibamos verdadeiramente quem são os culpados pelo caos que se encontra a saúde pública do Amazonas”, garantiu o ex-governador.

David Almeida afirmou, ainda, que pretende apresentar à CPI informações e documentos que comprovam a situação econômica e financeira do Estado, em 2017, e como, na época, os problemas relacionados à saúde pública foram solucionados.

“Teremos muitas revelações de como eu peguei o Estado, em que circunstâncias eu assumi o Governo do Amazonas [em 2017] e em que circunstâncias eu o deixei. Se tivessem feito o que foi proposto pela minha equipe, hoje o Estado não estaria passando pelo que está passando na saúde”, afirmou o ex-governador.