De levantador de toadas a pastor, Raiff Matos coleciona discursos homofóbicos

O cantor e pastor está em seu primeiro mandato como vereador de Manaus após vencer as Eleições 2020

raiff matos lgbtqia+

Foto: Robervaldo Rocha/CMM

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) trouxe em 2021 novos personagens para compor o Poder Legislativo Municipal, entre eles, o vereador Raiff Matos (DC), que venceu a primeira disputa eleitoral com 4.621 votos.

Fiel seguidor de Jair Bolsonaro (sem partido), ele usou durante a campanha o discurso em prol do conservadorismo, a tradicional família brasileira e os princípios cristãos, além de lutar contra a corrupção. Entretanto, o parlamentar vem colecionando ataques ao público LGBTQIA+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Queers, Intersexuais, Assexuais e outros) em discursos na CMM.

Vale ressaltar que Raiff Matos é ex-levantador de toadas do Boi Caprichoso. Ele soma diversas apresentações em eventos como Bar do Boi, Boi Manaus e Carnaboi, tendo muita proximidade com o público LGBTQIA+ que frequenta as festas dos bois Caprichoso e Garantido.

O caso mais recente aconteceu na última quinta-feira (22), quando compartilhou em sua conta no Instagram uma imagem que mostra o símbolo de um casal homoafetivo com a frase “Na minha família não”. Contudo, a publicação foi removida na rede social por violar as diretrizes da plataforma.

raiff matos 3

Foto: Reprodução/Internet

Doutrinação

O vereador Raiff Matos usou a tribuna da CMM no dia 15 de julho para criticar um trabalho escolar aplicado por um professor de um dos Colégios da Polícia Militar (mas não disse a unidade), relacionados com a classe LGBTQIA+.

Segundo ele, pregar o respeito à orientação sexual é “uma certa doutrinação”. Além disso, o vereador também questionou a aplicação do trabalho.

“O que me preocupa é debater isso em sala de aula. Será que o professor está capacitado para debater esse tipo de tema?”, falou o vereador na época.

Boicote ao Burger King

Raiff Matos causou polêmica no dia 24 de junho após sugerir, nas redes sociais, um boicote ao Burger King. Na ocasião, a franquia de fast food produziu uma campanha publicitária em prol da diversidade, que mostrou crianças com pais homossexuais.

O vereador compartilhou uma publicação dizendo que nunca vai comprar lanches no fast food, após divulgar a nova campanha.

“O Burger King não faz bem para sua saúde e nem para a família brasileira […] Já não comia no Burger King agora é que eu não como mesmo. Não verão mais o meu dinheiro!”, disse.

Logo em seguida, Raiff Matos compartilhou uma série de cards falando sobre ideologia de gênero. “Você é cristão? Então você deve se posicionar contra isso”, disse o parlamentar na legenda.

raiff matos 2

Foto: Reprodução/Internet

Diante da repercussão, as publicações feitas pelo vereador foram removidas do Instagram, seguindo exemplo da publicação feita no dia 22 de julho.

Repúdio

O Radar Amazônico escutou ativistas para falar sobre a forma que o vereador Raiff Matos vem lidando com a classe LGBTQIA+. Rodrigo Furtado, ativista e coordenador da Central de Movimentos Populares (CMP) em Manaus, destacou que o discurso do parlamentar é baseado no ódio.

“Acredito que ele manifesta um ódio particular. Embora se apresente como cristão, mas de Cristo ele não possui nada. O verdadeiro cristianismo prega amor ao próximo e não destila ódio aos nossos semelhantes. Lamentavelmente, aqui no Brasil, o cristianismo vem ganhando um estereótipo negativo. Quando se fala em político cristão, logo se pensa em algo que não presta, como ódio, intolerância e desejo de morte” disse.

A secretária geral da Associação de Travestis, Transexuais e Transgêneros do Amazonas (Assotram), Rebeca Carvalho, defende a presença de representantes que possam lutar pelos direitos da categoria no Poder Legislativo Municipal.

“Seria certo que nós, LGBT, colocar na Câmara um representante que possam lutar contra a LGBTfobia, machismo, feminicídio e o racismo. Mas devemos eleger pessoas coerentes e que sejam a favor da vida. Nós somos seres humanos. Pagamos impostos e temos o direito de viver nossa vida como queremos. Com certeza teríamos muito empecilho”, falou.

Manifestação 

Nas redes sociais, Raiff Matos chegou a ironizar o bloqueio do Instagram. “Mas enfim, bloquearam a postagem por estar promovendo o ódio. Aí eu pergunto, se fosse contra os cristãos podia, né? Absurdo isso”, reitera.

O Radar Amazônico entrou em contato com o vereador Raiff Matos, por meio da sua assessoria, cobrando um posicionamento sobre o bloqueio da publicação no Instagram e as falas contra o público LGBTQIA+ feitos com muita frequência. Até o momento não houve retorno.