De R$ 398 bi contra Covid, 86% são para salvar economia


Declarações do presidente Jair Bolsonaro como “está havendo uma histeria”, “não sou coveiro” e “e daí?” se entrelaçam ao avanço da Covid-19 e à agonia da economia. O socorro tarda a surtir efeito.

Apesar da resistência do presidente em aceitar os impactos da pandemia, coube a Bolsonaro assinar as principais iniciativas para barrar os danos do novo coronavírus. Os sinais seguem trocados até hoje.

O governo já liberou ao menos R$ 398 bilhões. Do total, R$ 342 bilhões (86%) foram para salvar a atividade econômica que, ainda assim, sucumbe.

A saúde ganhou ao menos R$ 52,5 bilhões —ou 13% do total. Outras pastas receberam no mínimo R$ 3,5 bilhões —1% dos recursos federais.

Os números foram levantados pela Folha com base em informações do site do Palácio do Planalto. A Casa Civil compila os atos normativos publicados no DOU (Diário Oficial da União).

Foram consultados medidas provisórias, leis, decretos, portarias, instruções normativas, entre outros.