Debandada das hostes militares do “xerife” de Amazonino, coronel Walter Cruz

Duas semanas após assumir a Secretaria extraordinária responsável por comandar as Polícias no Amazonas e pela implantação do projeto GuardiAM24Horas sugerido pela consultoria feita pela empresa Giuliani Security e Safery, o secretário extraordinário, coronel Walter Cruz, terá que enfrentar uma debandada das hostes militares no Governo do Amazonas.

O delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas (PCAM), Mariolino Brito, pediu exoneração do cargo na tarde dessa terça-feira (4). Segundo fontes do governo, o delegado-geral teve uma audiência realizada as pressas com o governador Amazonino Mendes e teria sido convencido a permanecer no cargo. Nos bastidores, circulam informações de que o delegado-geral discordava da condução de algumas ações no âmbito do projeto GuardiAM24Horas e pediu para sair.

Além de Mariolino, também devem sair da Polícia Civil o delegado-geral adjunto, Antônio Chicre. Em seu lugar, deve assumir o delegado Ivo Martins.

As mudanças chegaram, ainda, até à Polícia Militar. O comandante-geral da PM, coronel David Brandão, também pediu exoneração do cargo. O subcomandante Raimundo Álvaro Leite Cavalcante deve ser substituído pelo coronel José Cláudio Nonato da Silva.

As exonerações não foram confirmadas pelas assessorias de comunicação, mas são dadas como certas pela alta cúpula da Segurança Pública no Estado.