Defensoria Pública faz busca por famílias no AM onde houve feminicídio

O Núcleo Especializado em Atendimento de Mulheres Vítimas de Violência Doméstica (Naem) da Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) está desenvolvendo um trabalho de busca ativa das famílias onde houve feminicídio ou tentativa de feminicídio. A iniciativa pretende identificar as vítimas indiretas da violência doméstica para acompanhamento psicológico.

De acordo com a responsável pelo Naem, a defensora pública Caroline Braz Penha, no âmbito do projeto de busca ativa das famílias, a DPE-AM está oficiando as varas dos tribunais dos júri de Manaus. As varas estão enviando os processos e a equipe multidisciplinar do Naem está fazendo a busca ativa dessas famílias, para saber com quem as crianças estão e qual é a situação delas.

“Na maioria dos casos, as crianças presenciam a violência, o feminicídio, o que gera um trauma e uma em cada quatro ocorrências de feminicídio a criança ou outro parente também é agredido. Então, em 25 % dos casos, esse parente também é lesionado na tentativa de proteger a mulher. Por isso o foco nessas famílias, na vítima invisível do feminicídio. A ideia é a gente trazer esse assunto para o debate e mostrar que essas vítimas secundárias também precisam de atenção da Defensoria e de todo o poder estatal”, disse a defensora pública.

O projeto foi apresentado no encerramento do II Encontro das Defensoras e Defensores Públicos da Região Norte, na última sexta-feira (26). Realizado em Manaus, pelas Associações de Defensores Públicos dos Estados da Região Norte, o evento foi uma oportunidade de troca de experiências para o fortalecimento das Defensorias Públicas dos Estados do Norte do País.

Com informações da DPE-AM.