Defensoria quer a criação de um comitê de prevenção ao suicídio

A Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) vai propor que o Governo do Estado crie um comitê intersetorial e interdisciplinar para atuar na prevenção e combate ao suicídio. A proposta é um dos resultados da primeira audiência pública realizada para discutir o aumento do índice de suicídios, especialmente entre jovens, no Amazonas.

A audiência pública realizada pela Defensoria Pública Especializada na Promoção e Defesa do Direitos Relacionados à Saúde reuninu mais de 110 pessoas, entre as quais servidores das secretarias de Saúde, Educação, Assistência social e também pessoas ligadas a movimentos sociais preocupados com o crescimento do índice de suicídios.

“O objetivo da audiência pública foi colher relatos sobre casos concretos que possam instruir os trabalhos da Defensoria Pública e a constituição do comitê que deverá propor ações visando a prevenção”, explicou o defensor público Arlindo Gonçalves.

Indígenas

Na audiência, houve a participação da Fundação Nacional do Índio (Funai), pois o índice de suicídio é alto também entre os indígenas de algumas etnias habitantes dos municípios de São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga e em Manaus. A coordenadora estadual da Rede de Atenção à Promoção da Saúde da fundação, Luciana Diederich, informou ações pela Coordenação de Saúde Mental da Secretaria Estadual de Saúde.

Para o defensor, a questão é de grande magnitude, por isso objetivo do comitê é buscar soluções mediante a união das secretarias de Segurança Pública, Saúde, Educação e Ministério da Saúde.

“O propósito inicial é chegarmos a um comprometimento e buscarmos soluções referentes às políticas públicas, para evitar a judicialização. Nesse momento, é mais eficiente buscarmos soluções por meio de comprometimento dos entes públicos presentes na audiência”, disse Arlindo Gonçalves.

Com informações da DPE-AM.