Defesa Civil do Amazonas coloca a calha do Madeira em “Estado de Atenção” por conta da enchente

A calha do Madeira, que pode receber uma das maiores cheias de sua história, foi colocada em “Estado de Atenção” pela Defesa Civil do Amazonas, nessa sexta-feira (16), por meio do Centro de Monitoramento e Alerta do órgão (CEMOA).

“O Estado de Atenção é o primeiro estágio do desastre. Esse é o momento em que as Defesas Civis Municipais devem adotar os procedimentos preparatórios para um possível desastre, identificando áreas que podem ser atingidas, com previsão de afetados, isolamento de área, entre outras ações”, ressaltou o secretário da Defesa Civil do Amazonas, coronel Fernando Pires Júnior.

A “Atenção” abrange os seis municípios da calha: Humaitá, Manicoré, Novo Aripuanã, Apuí, Borba e Nova Olinda do Norte. A maior enchente registrada nessa região foi em 2014.

Clima

O prognóstico climático do Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM) para o próximo trimestre indica chuvas acima da média para a região do Sul do Amazonas, onde está localizada a região do Madeira. O órgão afirma ainda que as chuvas estão 14% acima do esperado na primeira quinzena de fevereiro nessa região.

Hidrologia

Segundo Serviço Geológico do Brasil/CPRM, o rio Madeira está próximo aos níveis registrados em abril de 2014, quando ocorreu a enchente histórica. Na época, o município de Humaitá chegou ao nível de 25,63m e hoje registrou a marca de 22,29m.

BALANÇO DA ENCHENTE 2018

*ESTADO DE ATENÇÃO: 06 MUNICÍPIOS 

  1. HUMAITÁ (calha do Madeira)
  2. MANICORÉ (calha do Madeira)
  3. NOVO ARIPUANÃ (calha do Madeira)
  4. APUÍ (calha do Madeira)
  5. BORBA (calha do Madeira)
  6. NOVA OLINDA DO NORTE (calha do Madeira)