Delegado saca arma no meio da avenida Brasil após discussão no trânsito (ver vídeo)

Até o momento o motivo da briga não foi divulgado

Um homem que aparece em um vídeo apontando uma arma de fogo após uma briga de trânsito, foi identificado como o delegado Saulo Rodrigues Leotty. No vídeo, gravado por populares, ele sai do carro bastante alterado e agride um homem, ainda não identificado. O caso aconteceu na tarde dessa quarta-feira (1), na avenida Brasil, no bairro da Compensa.

Até o momento o motivo da briga não foi divulgado,  a Corregedoria Geral do Amazonas informou que irá abrir uma sindicância investigativa interna sobre o caso, para investigar a conduta do delegado envolvido na situação.

Após o delegado puxar a arma, quem estava filmando se assustou e parou de captar as imagens, com o desfecho do caso seguindo um mistério.

O início da confusão não foi filmado, iniciando a partir do momento que o delegado sai do carro armado, vai em direção ao outro homem e o empurra contra o outro veículo que estava parado na via.

Confira abaixo a nota da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) sobre o caso:

“Ao tomar ciência da presente notícia, imediatamente à Corregedoria-Geral acionou o serviço de sobreaviso do Órgão Correcional para que diligencie em busca de mais elementos de informações sobre a filmagem que está sendo veiculada em redes sociais. A Corregedoria-Geral reforça que está tomando todas as providências para apurar o caso. A Corregedoria-Geral informa que no que tange à esfera administrativa disciplinar, serão adotadas as providências legais cabíveis e necessárias, já tendo sido determinada, de ofício, a abertura de sindicância investigativa para apurar a conduta do servidor policial civil envolvido na ocorrência. Ressaltamos que a SSP-AM não compactua com desvios de conduta de servidores policiais do Sistema de Segurança Pública, tendo o dever legal de apurar todo o contexto fático através do devido procedimento administrativo disciplinar, em total reverência aos princípios constitucionais da ampla defesa e do contraditório”, finalizou.