Anúncio Advertisement

Demissão de Mourinho custou R$ 95 milhões ao Manchester United

A demissão de José Mourinho custou 19,6 milhões de libras (aproximadamente R$ 95,1 milhões) ao Manchester United. Em seu último resultado financeiro, publicado nesta quinta-feira, o clube revelou um gasto com “itens excepcionais”, relativos ao treinador e a seis membros da sua comissão técnica que deixaram o time, nesse valor.

Mourinho foi demitido pelo Manchester United em dezembro, após duas temporadas e meia à frente do clube, após uma derrota para o Liverpool e com o time apenas em sexto lugar na classificação do Campeonato Inglês.

O treinador português foi, então, substituído interinamente por Ole Gunnar Solskjaer, que assumiu o time até o fim da temporada 2018/2019. E sob o seu comando, o Manchester United se recuperou, ascendendo para o quarto lugar no Campeonato Inglês, dentro da zona de classificação à próxima edição da Liga dos Campeões da Europa.

“A nomeação de Ole e Mike (Phelan) como técnico e assistente técnico tiveram um impacto positivo em todo o clube”, disse o vice-presidente executivo do Manchester United, Ed Woodward, em um comunicado oficial.

Na divulgação do resultado financeiro, o Manchester United também relatou receita recorde para o segundo trimestre do ano financeiro, de 208,6 milhões de libras (R$ 1,012 bilhão), impactado pela elevação do valor pago pelos direitos de transmissão do torneio continental. E o clube está prevendo receita anual entre 615 milhões de libras e 630 milhões de libras (entre R$ 2,983 bilhões e R$ 3,056 bilhões).