Demora na execução das emendas da Aleam pelo Governo é “birra” diz Serafim

A postura do governador Amazonino Mendes (PDT) de travar a execução das emendas impositivas apresentadas pelos parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), incluindo de sua própria base aliada, foi alvo de duras críticas do deputado Serafim Corrêa (PSB), a qual classificou como “birra”.

“Ele está jogando sujo só por uma birra para mostrar que ele é o tal e que a Aleam não está com nada. Porque as minhas emendas se ele não liberar, não vai estar prejudicando a mim, vai estar prejudicando a Casa Mamãe Margarida, a Casa da Criança, FCecon, as Igrejas São Sebastião, da Matriz, de Remédios, e aí ele vai se ver depois com esse conjunto da sociedade”, criticou Serafim.

O parlamentar alertou ainda, sobre aproximação do prazo final, determinado pela Justiça Eleitoral, para a execução de convênios, que inclui as emendas impositivas. “O próprio nome está dizendo – são emendas impositivas, não tem discussão. E o que estou vendo é que o governo está empurrando com a barriga para chegar dia 7 de julho e dizer que não pode mais executar por conta da legislação eleitoral, que proíbe a assinatura de convênios após esse prazo”.

No total, o parlamentar apresentou 24 emendas parlamentares que resultam em R$ 5,7 milhões para compor o Orçamento Impositivo 2018. As emendas são voltadas para as pastas de Saúde, Educação, Segurança, Infraestrutura, Direitos Humanos e Cidadania, Assistência Social e Cultura, entre outros.

Com informações da assessoria do deputado