Anúncio

Denuncias apontam falta de merenda escolar na capital e no interior; Governo diz que é “fake”

 

Foi só aparecer criança tomando suco de folha de jambo na merenda que a secretaria Estadual de Educação do Amazonas (Seduc), se apressou em divulgar que já investiu R$ 75 milhões em gênero alimentícios destinado à merenda escolar para mais de 445 mil alunos das escolas do Estado – e não faz mais do que obrigação já que o recurso é federal, né mesmo meu povo? Então, o que está acontecendo que não param de chegar denúncias de falta de merenda nas escolas estaduais da capital e do interior? A denúncia que mais causou revolta por toda a cidade é de que suco de jambo andou sendo servido para as criança na escola estadual Marechal Hermes, no Lírio do Vale 1, Zona Oeste de Manaus. A Seduc diz que a denúncia é “fake” desmentindo pais e responsáveis e até os funcionários da escola.

Em conversa no grupo de whatsApp, os próprios funcionários escancaram a verdade, dizendo que a medida foi adotada como uma “experiência” e que iriam aguardar a aceitação dos alunos. “Se for bem aceito, temos muita matéria prima”, ironizou uma funcionária. Já outro servidor reclamou “agora, que não vão mandar merenda”.

Na mesma semana, outra denúncia de falta de comida veio da Escola Estadual Dom João de Souza Lima, na Avenida Timbiras, do bairro Cidade Nova, na zona Norte. Para chamar atenção, os pais e professores fizeram um protesto em frente à escola e reclamaram da demissão da gestora, que teria sido exonerada depois de ter o bom senso de liberar os estudantes, já que não tinha comida para servir às crianças.

E se a merenda que a Seduc diz ter comprado ainda não chegou nas escolas de Manaus, que dirá ao interior do Estado. Prova disso, foi a recentemente denúncia do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) que trouxe à tona a paralisação das aulas em escolas de municípios como Parintins, Nova Olinda, Manaquiri, Humaitá, Fonte Boa, Lábrea, Eirunepé, entre outros por conta disso. Vale lembrar que as aulas começaram dia 15 de fevereiro em toda rede estadual e até agora os itens alimentícios não chegaram ao destino.

Culpa dos outros e notícia fake

Em respostas aos questionamentos do Radar sobre a falta de merenda escolar, a Seduc tratou de por a culpa nos governos passados, além de desqualificar as pessoas que fazem as denúncias. Diz a nota da Seduc: “mesmo com todos os problemas herdados de duas gestões (José Melo e David Almeida), o novo governo do Amazonas entregou merenda em todas as escolas para o início do ano letivo” – se entregou, então as pessoas estão mentindo, é isso?

E o Governo desmente até a denúncia do suco de folha de jambo na merenda escolar – então o que era aquilo verde no copo das crianças? A Seduc afirma que não foi servido suco de folha de jambeiro aos alunos e que está apurando de onde partiu essa “informação completamente equivocada”. Ou seja, o suco de folha de jambo não existe, o muro na casa do Amazonino não existe, o tour no Peru com nosso dinheiro também não existe…Nesse governo é tudo fake!