Anúncio

Conselho Tutelar de Manacapuru parou atendimento por falta de gasolina, diz deputada

Em pronunciamento nessa terça-feira (10), a deputada estadual Alessandra Campelo (MDB) pediu providências para a retomada do atendimento externo no Conselho Tutelar de Manacapuru, suspenso temporariamente por falta de combustível para os carros do órgão. A responsabilidade de solucionar o problema é da prefeitura do município localizado a 84 quilômetros de Manaus.

Em nota, o Conselho Tutelar informou a população de Manacapuru que, devido à falta de gasolina para abastecer os carros do órgão, os atendimentos externo, como entrega de notificações, atendimentos institucionais, averiguação de denúncias tanto em horário comercial quanto em horário de plantão, estão temporariamente suspensos.

Alessandra enfatizou que a consequência da pane seca é que os conselheiros vêm fazendo atendimento externo em suas motos com gasolina comprada com recursos próprios. A responsabilidade de abastecimento dos veículos oficiais do órgão é de responsabilidade da Prefeitura de Manacapuru, determinada em lei Federal e Municipal.

“É um grande absurdo o Conselho Tutelar de Manacapuru, que atende as crianças daquele município, não ter dinheiro para comprar gasolina para abastecer os carros. As atividades estão prejudicadas”, lamentou a deputada, informando que pedirá providências ao prefeito da cidade por meio de requerimento.

Além da crise do combustível, a nota do Conselho Tutelar informa que o órgão tem sofrido com a falta de papel ofício, bloqueio de seus meios de comunicação para recebimento de denúncias, falta de telefone fixo e falta de telefone móvel com linha visto que muitas denúncias há a necessidade do retorno.

Foto: Jimmy Christian