Deputada classifica de “atentado ao Estado Democrático de Direito” ação policial contra manifestante

Deputada Alessandra Campêlo

A deputada estadual Alessandra Campêlo manifestou-se, nesse sábado (06), através de uma nota à imprensa, classificando a busca e apreensão na casa do manifestante Hinaldo de Castro Conceição, 20, como “atitude arbitrária e desproporcional do Governo do Estado em perseguir e intimidar o jovem”.

A deputada diz na nota pública: “Lamentável que, em tempos de Democracia, um Governo use politicamente o Departamento de Repressão ao Crime Organizado para perseguir e intimidar um jovem que usou o seu livre direito à manifestação, previsto na Constituição Federal. Portanto, trata-se de uma agressão não ao jovem Hinaldo e sua família, mas ao Estado Democrático de Direito.

É uma grande ironia usar a polícia para perseguir e intimidar manifestantes, ao mesmo tempo em que Manaus é a 23ª cidade mais violenta do mundo, segundo ranking internacional do Conselho Cidadão para a Segurança Pública e a Justiça Penal, publicado no último mês”.

Talvez por usar a polícia de forma equivocada, Barcelos apareça no “Mapa da Violência 2015” como a cidade onde mais se mata mulheres no Brasil. Com uma população feminina média de 11.958, o município amazonense registrou 45,2 homicídios por 10 mil mulheres.

Uma inversão total de prioridades, pois enquanto o Governo persegue jovens descontentes com os rumos da gestão pública, as famílias amazonenses ficam entregues à própria sorte, reféns da violência e da insegurança que assola a capital e o interior”.