Deputado aciona o MPE para saber quais os motivos para o Governo do Estado pagar milhões pelo aluguel de viaturas sucateadas

viaturas 1

O deputado José Ricardo Wendling (PT) protocolou nesta quarta-feira (7) representação no Ministério Público do Estado (MPE) para que apure denúncias de irregularidades no Programa Ronda no Bairro. Foram flagradas pela imprensa local mais de 30 viaturas abandonadas em um terreno no bairro Parque Dez, Zona Centro-Sul, possivelmente para manutenção, e que estariam prontas para circular nas ruas da cidade, mas que por algum motivo estão há meses paradas nesse local. Além disso, mais viaturas foram flagradas em uma oficina do bairro Colônia Terra Nova.

“Falam que o motivo para essa situação seria o fim do contrato com a empresa Delta, responsável pelo aluguel das viaturas. Mas, ao consultarmos o Portal da Transparência, constatamos que ao longo de 2014 o Estado repassou mais de R$ 48,6 milhões para essa empresa, sendo que os últimos sete repasses, que somam mais de R$ 1,5 milhões, foram agora no último dia 3 de dezembro. Então, o contrato continua sendo cumprido”, argumentou o deputado.

Em 2012, José Ricardo já havia ingressado com outra representação no MPE, bem como na Controladoria Geral do Estado (CGE), solicitando investigação nos contratos firmados entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), e a empresa Delta Construções S.A, no valor de R$ 103,1 milhões, para aluguel de viaturas que atuam no Programa Ronda nos Bairro.

Na ocasião, ele argumentava que a Delta, vencedora da licitação para o aluguel de viaturas do Ronda nos Bairros, era suspeita de várias irregularidades. “Inclusive, essa empresa registrou-se na Junta Comercial do Amazonas (Jucea) tendo como atividade econômica na área de construção de rodovias e ferrovias. Como agora prestam serviço de aluguel de viaturas?, questionou, à época.

Agora, surge essa nova denúncia e o deputado afirma que é preciso uma profunda investigação nesse Programa. “Todos os dias, recebo reclamações da população sobre a insegurança na cidade e sobre o sumiço das viaturas do Ronda no Bairro, deixando os moradores sem policiamento. E agora descobrimos que as viaturas estão ‘jogadas’ em um terreno de uma oficina que prestava serviços à Delta. É preciso que o Ministério Público conclua a investigação sobre esse Programa, porque a segurança é um serviço essencial e não pode parar”.

viaturas 2